segunda-feira, 9 de abril de 2007

Competição

Vale a preferência dentro da equipe
Quando Felipe Massa foi pra cima de Lewis Hamilton na tentativa de ultrapassá-lo a qualquer custo, ele sabia que estava em jogo não só a possibilidade de vencer o GP da Malásia, mas também firmar-se como primeiro no time de Maranello.

Depois de fazer a pole de maneira brilhante, o brasileiro queria mesmo é vencer, e assim confirmar, o que até agora é mostrada de maneira velada, a preferência dentro do time.
Mas infelizmente a ansiedade fez Massa, como se diz na gíria, ‘ir comprar um terreno’, ou seja, escorregar e passar pela terra.

Uma situação constrangedora para o já experiente Felipe, contra o novato Lewis, que fez de tudo, fechou a porta, deu X, e induziu o brasileiro ao erro. Patriotismos à parte, como é bom este inglês. Ron Denis, moldou o piloto para ser campeão, e o menino estudou com afinco, fez a lição de casa. E aqui também um ponto para pensar: Vale a pena ser piloto de testes, antes de chegar as corridas?
Hamilton saiu da GP 2 direto para Formula 1, já David Coulthard, Ricardo Zonta, Antonio Pizzonia, Nico Rosberg, entre outros, passaram por este estágio e você viu o deu (cuidado Nelsinho Piquet).

Não sei você, mas quando observava os ataques de Felipe e as defesas de Hamilton, tive a sensação de que dois pilotos com 10 anos de experiência em bólidos de Formula 1 disputavam posição, e para a torcida brasileira, infelizmente Massa levou a pior.
No final, o grande beneficiado foi Alonso, pois só teve o trabalho de pular na frente durante a largada, e já é o líder do mundial. O espanhol não vai deixar o terceiro titulo escapar de maneira fácil, e com a desculpa de que Lewis está apenas começando, teremos a McLaren inteira trabalhando a favor das vitórias do espanhol.

Agora a situação dentro da Ferrari começa a ficar complicada para Felipe, pois o burocrata Kimi Raikkonen está apenas há 2 pontos da liderança (Alonso 18, Raikkonen 16) e nosso representante na equipe vermelha têm apenas 7 pontos.
Mas você pode pensar: ‘pô faltam 15 provas, é muito cedo pra mostrar uma preferência’. Na Ferrari não é assim. Escolada com outros resultados negativos, a equipe de Maranello não derrapa para tomar uma decisão, e Felipe Massa sabe disso, tanto que tentou a todo custo passar Hamilton no começo da prova. Infelizmente não conseguiu. Póde acreditar que a luz amarela está acesa na cabeça de Felipe, e ele vai se empenhar 200% para vencer no Bahrein.
Rapidinhas
Errei!
“Com certeza foi um erro, se não fosse eu teria conseguido a ultrapassagem. Na vida a gente tem que tentar, eu tentei, mas infelizmente não deu certo. Teria tudo para brigar pela vitória, mas fica para a próxima”, falou Felipe Massa, em entrevista após a corrida.
Triste fim
Por mais incrível que possa parecer, Rubens Barrichello fez sua melhor apresentação na equipe Honda. Largou em 22º e chegou em 11º. Já se fala nos bastidores que o carro é tão ruim, e o time estuda a possibilidade de construir outro começando zero. Como Barrichello está em seu último ano de contrato, dificilmente os japoneses pensarão em renová-lo para a próxima temporada. Aí fica a questão, outra equipe grande irá procurar o brasileiro? Provavelmente vem aí a aposentadoria.
Feliz da vida
“É um sonho para qualquer piloto ganhar um Grande Prêmio por duas equipes diferentes. Estou orgulhoso do trabalho da equipe. Desde dezembro, quando testei o carro pela primeira vez, até agora, temos trabalhado dia e noite”. Estas foram as palavras de Alonso, após vencer o GP da Malásia.
Superioridade
Vamos com calma nessa história de que a McLaren está no mesmo nível da Ferrari. Aguarde os resultados da fase européia do campeonato, aí sim saberemos quem realmente tem lenha pra queimar! (ou se preferir, gasolina pra gastar!).
Postar um comentário