segunda-feira, 7 de maio de 2007

Avaliação Zafira Elite 2.0 Flex

Zafira 2.0 Flexpower, o carro da família
Minivan da marca Chevrolet é a única do mercado com espaço para sete pessoas, motor bicombustível 2.0 e transmissão automática
Texto: Edison Ragassi
Fotos: Valeria Matias
Uma das novidades mostrada pela General Motors no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo no ano 2000 foi a Zafira.
O modelo com conceito familiar era equipado com propulsor 2.0 de 8 ou 16 válvulas (116 cv/136 cv). Mas o consumidor só passou a encontrar a minivan nas concessionárias, a partir de abril do ano seguinte.
Na época do lançamento a concorrente fabricada no país era a Renault Scénic, que já rodava em terras brasileiras desde 1.999.
E a Zafira mostrou uma grande diferença: a terceira fileira de bancos. Assim o carro pode transportar 7 pessoas, o que não é possível na minivan da Renault e na Xsara Picasso da Citröen lançada no mesmo ano.

Derivado da plataforma Astra, o veículo produzido na unidade da GM em São José dos Campos, segue os padrões do modelo europeu, e passou por modificações para adaptar-se ao terreno brasileiro.
Entre elas, foi recalibrada a suspensão, por causa da distância entreeixos, semelhante a de um veículo de passageiros, e da cabine mais elevada.
A Zafira tem centro de gravidade mais alto, para não provocar a sensação de instabilidade nas curvas e minimizar esse efeito, já que a versão brasileira é mais alta em relação ao solo do que a européia. Segundo a montadora, os engenheiros brasileiros desenvolveram a suspensão com equilíbrio, sem enrijecer o conjunto.
Não havia pacotes de opcionais, e o comprador optava pela versão mais simples, motor 2.0 8v, que contava com direção hidráulica, vidros, espelhos e travas com acionamento elétrico, encostos de cabeça em todos os bancos e conta-giros, entre outros itens. Já a versão top, motor 2.0 16v vinha com direção eletrohidráulica, sistema de abertura das portas e acionamento do alarme por telecomando, ar-condicionado, trio elétrico, rodas de liga leve, faróis de neblina. O pacote de opcionais chamado CD foi incorporado no
final de 2001.
No visual a dianteira recebeu novo pára-choque, grade, que ressalta ao centro a logomarca Chevrolet conhecida como ‘gravata’ e faróis auxiliares de neblina. E os modelos passaram a ser denominados Comfort (versão de entrada), Elegance e Elite (topo de linha).
E no começo deste ano uma nova versão a Expression que conta com todos os equipamentos da versão Comfort e ainda oferece airbags frontais, barras longitudinais, painel de instrumentos com fundo branco e anéis cromados, controlador automático de velocidade e o sistema de transmissão automática.
Público alvo, a família
O casal formado pela coordenadora de extensão universitária, Andréia Fonseca Fazzolari e o engenheiro Douglas Fazzolari, recebeu a notícia que ela estava grávida.
Isso gerou uma enorme empolgação, natural na chegada do primeiro filho. Feitos os exames e acompanhamentos normais, no momento do exame de ultra-som, uma surpresa!
Não era apenas um, mas três bebês, isso mesmo trigêmeos.
Aí as necessidades passaram a ser de triplas: três vezes mais roupas, sapatos, fraldas, mamadeiras... e o carro também precisaria crescer.

A primeira opção do casal foi adquirir um veículo station wagon. Enquanto eram recém-nascidos, atendeu as necessidades, mas quando completaram seis meses de vida, a perua ficou pequena.

Então uma nova troca de carro, e o modelo escolhido foi a Zafira ano 2001. Isso porque uma das grandes virtudes da minivam fabricada pela GM é o sistema de assentos Flex7. Ele possui dois bancos adicionais dobráveis localizados no assoalho do porta-malas, ao serem utilizados, diminui a capacidade do porta-malas para 150 litros. Ainda conta com 28 possibilidades de arranjos internos diferentes, assim a capacidade de carga chega até 1.700 litros.
Andréa fala das vantagens, “como são três, os bebês nas cadeirinhas ocupam todo o espaço do assento traseiro, mas eu preciso transportar, além das crianças, alguém para ajudar, e os dois bancos extras ajudam neste aspecto”.

Ela também explica que a minivan oferece mais conforto, “em outros carros as cadeiras ficavam apertadas, na Zafira o encaixe é mais simples, e passa até uma sensação de mais segurança”.
Quando decidiram trocar a station pela minivan, Douglas pesquisou, procurou e fez test-drive, com outros modelos, mas a decisão recaiu sobre a Zafira, “os outros modelos além de não oferecerem espaço para sete pessoas, não tem uma revenda tão boa”, comenta ele. Mas a compra não foi fácil, “são muitas as opções no mercado, e com vários preços, por isso pesquisei bastante, até encontrar o modelo que agradou e com preço acessível”.
Confiança na marca
Um bom exemplo de confiança na marca Chevrolet é dado pelo empresário Luiz Ricardo Siwi, que adquiriu uma Zafira Elite automática em novembro de 2005. “Eu gosto dos carros da GM”, afirma ele, e completa, “o design da linha Chevrolet agrada, e a mecânica é muito boa, por isso
escolhi a Zafira”. O empresário pensou em fazer test-drive com outros modelos, mas baseado em informações passadas por amigos, foi logo para a concessionária Chevrolet e comprou a minivan da GM.
Ele e a esposa, Danielle Ortali, dividem o uso do monovolume, pois trabalham com eventos. “Gosto do carro, é grande tem boa visibilidade, sinto muita segurança ao guiar, e também oferece bastante espaço”, fala ela.

Luiz também elogia as condições de dirigibilidade da minivan, ele só não gosta do vidro colocado na porta como um falso quebra-vento, “ficou um pouco estranho, na minha opinião não combinou com o design”, declara.

A minivan do casal já rodou 40.000 km, “além das revisões normais, o único problema que mostrou foi com a bateria, precisei trocá-la porque um certo dia na parte da manhã demorou um pouco para dar a partida”, lembra ele.

Tanto Danielle como Luiz aprovam o desempenho e conforto, oferecidos pela minivan ao rodar na cidade e rodovia. A satisfação é tanta que já pensam em comprar outra Zafira, pois em breve a família vai aumentar. Danielle está grávida do primeiro filho do casal, “quando nascer sei que terei que transportar carrinho, roupas, e todos os apetrechos necessários para transportar um bebê, e a Zafira tem o espaço ideal”, completa ela.
Para esta avaliação, a GM emprestou a versão Elite automática, equipada com teto solar.
O uso total de 600 km alternou entre as ruas da cidade de São Paulo, e rodovias.
Apesar do peso e tamanho, tem um bom arranque, em situações de trânsito carregado, a transmissão automática é precisa, e muito confortável de usar. Comparada com a versão de câmbio manual, as reações são um pouco mais lentas.
Na rodovia também mostra excelente desempenho, a motorização, mesma do Astra, corresponde bem nas necessidades de ultrapassagens e retomadas.
Para os passageiros, o conforto é grande, oferece bom espaço na fileira do meio, e os assentos extras são os preferidos das crianças.
Quem está acostumado com um hatch, ou sedã, vai estranhar um pouco ao realizar manobras de estacionamento, sensação que é esquecida em pouco tempo de uso, pois a dirigibilidade é excelente.
Atende bem as necessidades de quem precisa de um veículo para uso misto, ou seja, trabalho e lazer.
O preço sugerido de venda para a Zafira na versão Comfort é de R$ 61.406, a Expression custa R$ 66.390, a Elegance saí por R$ 69.957, e a Elite, R$ 75.163.
Ficha técnica
Motor

X20XE Família II
Cilindros: 4 em linha, 1.998 cm³
Válvulas: SOHC, duas por cilindro
Injeção eletrônica de combustível: Bosch, S.F.I. (Sequential Multi Injection)
Taxa de compressão: 11,3:1
Potência máxima líquida: Gasolina: 121 cv a 5.200 rpm/ Álcool: 127,6 cv a 5.200 rpm
Torque máximo líquido: Gasolina: 18,3 mkgf a 2.600 rpm/ Álcool: 19,6 mkgf a 2.400 rpm
Transmissão
Modelo automático, AF-20, 4 velocidades à frente (3 programas: Econômico/Esportivo/Inverno).
Suspensão
Dianteira: Independente, McPherson, com braço de controle ligado ao sub-chassis, molas helicoidais com compensação de carga lateral, amortecedores telescópicos hidráulicos pressurizados a gás e barra de torção ligada à haste tensora
Traseira: Semi-independente, viga de torção soldada com 2 braços fundidos de controle, molas tipo barril com diâmetro variável e progressiva, amortecedores telescópicos hidráulicos pressurizados a gás
Direção
Hidráulica, pinhão e cremalheira
Freios
Tipo: Discos ventilados dianteiros, discos traseiros (Na versão Elite: sistema de freios anti-blocante (ABS) de 5ª geração)
Rodas: 16 x 6 - liga leve (Elegance e Elite)
Pneus: 205/55R16 (Elegance e Elite)
Dimensões
Distância entre eixos: 2.703 mm
Comprimento total: 4.334 mm
Largura carroceria: 1.742 mm
Largura total: 1.999 mm
Altura: 1.687mm
Altura mínima do solo: 122 mm
Pesos
Peso em ordem de marcha: 1.380 kg
Capacidades
Porta-malas:150 à 1.700 litros
Carga útil: 600 kg
Tanque de combustível: 58 litros
Postar um comentário