quinta-feira, 31 de maio de 2007

Bate-papo: Flex Expedition, inesquecível!

Eu participei da Flex Expedition!
Depois de 2 semanas voltei a atualizar o Blog. A demora aconteceu por um bom motivo. Participar da Flex Expedition, organizada pelo Fanfa, e patrocinada pela GM, Unimed e AC Delco. Passamos por Minas Gerais na famosa ‘Estrada Real’, utilizada como caminho para o porto, na época da extração de ouro e diamante.

E foi uma experiência muito gratificante. A grande oportunidade de conhecer um pouco da história deste nosso imenso Brasil. Principalmente para um paulista de carteirinha como eu, afinal nasci e fui criado nesta louca megalópole. Graças a profissão, e até por lazer, tive oportunidade de conhecer outros Estados, mas não desta maneira, ou seja, uma semana inteira, dirigindo, andando, comendo (até fiz um joguinho na Mega Sena em Diamantina, mas infelizmente não ganhei) e dormindo em outra região.
Foi interessante observar o comportamento das pessoas, bem diferente do nosso aqui em São Paulo, onde se faz tudo correndo, olhando no relógio, digitando, falando ao telefone, (como disse Arnaldo Antunes: ‘tudo ao mesmo tempo agora’).
Por lá não. Até parece que não existe o relógio, o que interessa é fazer, em quanto tempo? O quanto for necessário.

Também foi possível imaginar, ao caminhar pelas ruas estreitas de cidades como Diamantina, onde o piso é revestido em pedra, e carros convivem em perfeita harmonia com os pedestres, e pensar que antigamente, mulas carregadas, tocadas por escravos usavam aquele espaço. Os senhores de fraque e cartola ao lado de senhoras com vestidos rodados dirigiam-se à agência do Banco Brazil (assim mesmo escrito com ‘Z’) para realizar o deposito do ouro, ou diamante retirado da mina.
Como nosso principal assunto é carro, vale destacar o excelente desempenho dos modelos Chevrolet em todo o tipo de terreno. Participaram da expedição o Prisma, Astra, Vectra automático, Meriva, S10 Flex e o Classic, aliás, o valente Classic. Isso porque é equipado com propulsor 1.0L, mas andou igual aos irmãos mais fortes, tanto na terra como no asfalto. Posso afirmar que todos os veículos foram utilizados ao extremo, e saíram-se muito bem!
(Virginio Sanches, Victor Pinto, Mauricio Ferrer, Adalberto Vieira (Pardal), Washington José de Sousa Moura Filho, Fabiano Mazzeo, Nilson da Silva Feitosa, João Soh, Edison Ragassi, Irene Câmara, Luiz Cezar Fanfa, chefe da expedição (sentado), Anna Zarhi El Malek de Araújo Novais, Fábio Freitas, Antonio Carlos Silva, Eduardo da Fonseca Seger e Pedro Dhantas, que tirou a foto, mas não aparece)
Atravessamos aproximadamente 500 km em estrada de terra batida, e mais de 1.000 km no asfalto, com paradas em cidades, vilas e povoados, e a cada trecho a solidariedade entre os participantes da expedição aumentava, até que no último dia parecíamos da mesma família.
Realmente só quem já participou pode entender, o que é uma Flex Expedition.
Obrigado ao pessoal da GM, e ao Fanfa pela oportunidade, que com certeza ficou marcada na memória, e ainda vai render muita pauta e assunto.
E nesta semana o Auto Agora destaca:
No cinema, um Mach 5 igual ao do desenho. Vem aí Speed Racer!
Produção do Porsche 911 Turbo Cabriolet começa em 8 de setembro
GM mostra primeiro esboço do Vectra Hatch
TRW inicia no Brasil produção de volantes de direção
Na Honda, agora é a vez dos seminovos
Bantec Recaro lança novo revestimento para bancos de automóveis
Ford comemora crescimento de 26,4% no quadrimestre
E ainda, a opinião sobre o GP de Mônaco, e a avaliação do Honda Accord V6.
Boa leitura, e até a próxima semana!
Edison Ragassi
Postar um comentário