quarta-feira, 25 de julho de 2007

Especial: O futuro da sonorização automotiva

Recebi release da Opção Assessoria, o qual fala sobre o futuro da sonorização automotiva.
É muito interessante. Leia, pois publiquei na integra.

Conectividade, o futuro dos aparelhos de áudio automotivos
Hoje em dia a palavra conectividade esta em alta. “Esse termo entrou na moda com a chegada dos computadores. Normalmente define-se conectividade como a capacidade de comunicação dos dispositivos de hardware ou software com outros hardwares ou softwares”, afirma o supervisor de vendas da Clarion, Eduardo Hirai. O termo já era muito conhecido nos setores de tecnologias pesadas como aviação e navegação. Este setor tem uma demanda por tecnologias top de linha e geralmente servem de protótipo para o aperfeiçoamento e usabilidade de tais elementos.

Com o desenvolvimento de tecnologia e barateamento dos custos finais a conectividade atingiu o seguimento automotivo. Primeiramente no mercado dos carros de luxo de países de primeiro mundo onde podemos observar o funcionamento e a integração entre aparelhos gerenciados pelo aparelho de som, que não se limita mais a apenas receber ondas de rádio, ou reproduzir alguma mídia. Até seu nome tem recebido variações, na Europa e nos EUA os “Cds – Players” ganharam o nome de estação multimídia, devido ao acúmulo de funções e realizações desses aparelhos.

As estações multimídias têm sido cada vez mais comuns e através delas é possível comandar sistemas de navegação, ouvir e assistir clipes de música que estão armazenados em iPods e celulares dotados de tecnologia Bluetooth. E não para por ai, com este recurso é possível transformar o aparelho de som em viva-voz, transportando informações da agenda do telefone, fazendo e recebendo ligações. “A conectividade através do áudio se espalhou mais facilmente, pois a taxa de dados transferidos é menor do que quando se tenta transferir imagens ou vídeo”, explica Hirai.

Nos últimos anos, o mercado de aparelhos de som no Brasil, tem se adaptado às novas exigências mundiais e a conectividade dos modelos é um dos principais pontos procurados pelos consumidores. “As pessoas buscam meios para unir em um único produto diversas funções necessárias para seu conforto e sua agilidade no dia-a-dia” afirma o técnico.

Graças a esta exigência, a conectividade deixou de ser exclusividade de carros de luxo e atualmente existem no mercado aparelhos que podem ser instalados em qualquer carro e que além de possuírem estes recursos, podem agregar muitos outros. Estes aparelhos possuem além da tecnologia Bluetooth, leitores de mídias eletrônicas, como, pendrives, SD cards e muitas vezes tornam obsoleto o mecanismo de leitura de CD, isso mesmo que você leu !! Com a conectividade os mecanismos de leitura de cds se tornam inúteis já que a transmissão da música ou da voz é feita através da transferência de dados.

A substituição dos sistemas atuais por mais avançados tornou-se uma exigência de mercado. “Os equipamentos de áudio influenciam na decisão do consumidor na hora da escolha do automóvel e isso exige especialização e investimento em novas tecnologias para atender adequadamente as montadoras”, alerta Eduardo Hirai.

Uma nova geração de aparelhos está para tomar o mercado, e, somado a este fato surge também a necessidade de especialização de mão de obra e adaptação às novas tecnologias. O mercado brasileiro está entre os mais disputados pelas empresas de car áudio devido a basicamente dois fatores: Primeiro pelo seu tamanho, a frota brasileira atingiu 25,6 milhões de carros no ano de 2006 segundo dados do Sindipeças. O segundo motivo é a paixão dos brasileiros por automóvel, que pode soar piegas, mas os investidores apostam na paixão como moeda de valor no Brasil
.
Postar um comentário