terça-feira, 3 de julho de 2007

F1: A Ferrari reagiu, e Kimi venceu!

Reação vermelha, e Kimi leva a melhor
Bem, como já havia advertido nesta coluna: “Kimi Raikkonen é um piloto perigoso, e não está morto”. Infelizmente para nós brasileiros, esta afirmativa foi confirmada na França. E Felipe Massa que até a segunda parada para troca de pneus e abastecimento tinha sido perfeito, deixou o companheiro finlandês de Ferrari ultrapassá-lo e vencer a prova.

Assim, vimos um Massa, sem graça, recebendo o troféu, e mais sem graça ainda na entrevista coletiva. Mas -deixando o patriotismo de lado-, para o campeonato o resultado foi excelente, e apesar do garoto prodígio da McLaren, Lewis Hamilton, ter chegado em terceiro, e manter 14 pontos de vantagem sobre o companheiro Fernando Alonso, posso afirmar que o campeonato está aberto, não há favorito, e qualquer um dos 4 primeiros (Hamilton, Alonso, Massa e Raikkonen) têm condições de faturar o título.

Isso porque -depois do fiasco no Canadá e Estados Unidos-, a Ferrari reagiu e não deu bola pra concorrência, e foi com requintes de crueldade. Dominou treinos e corrida, e faz dobradinha no podium.
Mas não pense que a McLaren vai deixar barato, pode acreditar que o time inglês quer fazer bonito na próxima semana em Silverstone, e de preferência, levar o nativo Lewis Hamilton à vitória. Bom pra torcida, carente de ídolos, e este eventual triunfo, calaria de vez o espanhol, e daria argumentos para o chefão Ron Dennis convencer o atual campeão a deixar o sonho do tri para o próximo ano.

Por outro lado, Massa e Raikkonen, não querem deixar a peteca cair, e aproveitar os bons fluidos da vitória na França e desembarcam na Inglaterra com a ‘faca entre os dentes’, para não deixar o sorriso aparecer no semblante sisudo dos ingleses.
Ainda levamos em conta que os pilotos de todas as equipes correm em casa, pois participaram da F 3 inglesa (categoria escola para quem almeja chegar a F 1), assim é ‘elementar meu caro leitor’, deduzir que surpresas devem acontecer.
Enfim, quem gosta de acompanhar a maior categoria do automobilismo mundial, tem que assistir o GP da Inglaterra.

Ah, sim, você deve estar pensando, mas com esta vitória, Raikkonen é o primeiro na Ferrari? Na minha opinião, não!
Massa é o preferido, mas o finlandês estava com a alto-estima muito abalada, precisava do triunfo para voltar a ser competitivo, e ajudar o time a recuperar preciosos pontos para, no final, conquistar também o campeonato de construtores. A diferença hoje é de 25 pontos (114 McLaren e 89 Ferrari), e precisa ser superada. Para que isso aconteça, os dois terão que se esforçar, muito e sem ressentimentos.
Rapidinhas
Pneus, pneus, pneus...
Até aqui, apesar de amargar resultados ruins, Rubens Barrichello, esteve à frente do companheiro de Honda Jenson Button. O primeiro jogo de pneus ruim, fez o brasileiro terminar na França em 11°, e o inglês em oitavo. Ele conquistou o primeiro ponto do time na temporada.
“Não era o que eu esperava”
“Acho que não é um resultado ruim, mas não é o que eu esperava. O carro estava perfeito e o trabalho da equipe foi sensacional. Disso eu não posso reclamar”. Declaração, sem graça, de Felipe Massa, sobre o segundo lugar na França, depois de liderar boa parte da prova.
Entre mortos e feridos...
Não dava para fazer muita coisa. Carro que não ajuda a ultrapassar, e ainda largando em 10°, por não ter participado da última fase classificatória, pois o McLaren número 1 apresentou problemas no câmbio, a sétima posição foi comemorada como se fosse uma vitória por Alonso. “Eu sabia que não poderia fazer melhor do que isso. Largar em décimo e com menos combustível me fez brigar muito por ultrapassagens, o que é difícil aqui em Magny-Cours, e esses dois pontos serão importantes no final da temporada”.
Ninguém segura o polonês
Após o acidente no Canadá (o piloto bateu a 250 km/h), Robert Kubica, da BMW, voltou com a corda toda. Terminou a prova em Magny-Cours, na quarta posição e ainda bateu rodas com Alonso que fazia prova de recuperação, “sinto-me 100% física e mentalmente”, afirmou no final da prova. Alguém duvida que ele falou a verdade?
Postar um comentário