segunda-feira, 27 de agosto de 2007

F 1 GP da Turquia: Fácil para Massa, mas o título..

Vitória fácil
Quem pensava que a Ferrari estava morta neste final de temporada espantou-se.
O time vermelho trabalhou duro durante as férias e na Turquia usou um novo chassis. Conseguiu colocar Felipe Massa na primeira posição do grid de largada, e Kimi Raikkonen em terceiro. Entre os dois, o inglês sensação do ano, Lewis Hamilton da McLaren.

Na largada, Raikkonen passou fácil por Hamilton e aí começou uma das corridas mais chatas da temporada. Felipe, como faz em pistas rápidas, pilotou de maneira sublime. Recebeu um lampejo de pressão por parte de Raikkonen, pouco antes da segunda parada no box, e só!
No mais, a vitória de Massa foi bem tranqüila, e fez nosso piloto ganhar fôlego para enfrentar as próximas 5 etapas - Itália, Bélgica, Japão, China e Brasil-, e continuar na disputa pelo título, afinal 15 pontos separam Massa de Hamilton (84 a 69).
Mas para ser campeão, é preciso que o inglês não marque pontos ou a Ferrari consiga que seus dois pilotos façam dobradinha nestas provas restantes. A conta é simples: caso Massa vença as últimas 5 provas soma 50 pontos e vai a 119. Digamos que Hamilton chegue em
segundo, ele marca mais 40 e vai a 124. Mas se o inglês chegar em terceiro, soma no final 114 pontos. E olha que não estou levando em conta o Alonso, experiente, bicampeão que tem 79 pontos, e caso seja segundo nas etapas finais, soma 119.

Então para a Ferrari conquistar o título no Mundial de Pilotos terá que fazer de Massa, um Schumacher, ou seja, dar status de primeiro piloto ao brasileiro e concentrar seus esforços para fazê-lo vencedor, e sem esquecer do Raikkonen, para chegar em segundo, é uma tarefa difícil, mas se existe uma equipe na F 1 que pode fazê-la é a Ferrari, basta querer!


Não há espaço para erros, não dá para contar com o acaso, pois Hamilton é um piloto extremamente técnico, e ousado, apesar da pouca idade. Até nas situações mais inusitadas, como a deste domingo, quando o pneu dianteiro de seu carro furou, ele se sobressai. Manteve a calma, levou o monoposto para o box e marcou preciosos pontos ao chegar 5° lugar.

Massa pode ser campeão? Pode!
Mas se não for, a culpa é da equipe que até aqui cometeu erros primários, como esquecer de abastecer o carro antes de sair para a volta rápida, programação errada do câmbio, deixar o piloto sair com farol vermelho. Erros que comprometeram a performance do brasileiro, e também do próprio time.
É hora de torcer, e se tem alguma crença, pedir ajuda aos céus!
Rapidinhas
Problema na cabeça
A vitória de Felipe Massa em Istambul, segundo o piloto não foi tão fácil, “o único problema mais sério que tive na corrida foi com o capacete, quando uma parte dele se soltou e minha cabeça ficou balançando. Tive um certo trabalho para terminar de arrancar aquele pedaço, mas depois disso foi tudo bem”, declarou após a corrida, onde fez a pole e liderou de ponta-a-ponta.

Difícil ultrapassar
Raikkonen é o que pode ser chamado de piloto burocrata. “Eu tive um carro muito bom, mas neste estágio na F 1, é difícil ultrapassar. A corrida foi realmente decidida na classificação. Eu tentei fazer algo nos pitstops, mais quando dois pilotos da mesma equipe estão disputando, geralmente quem está em primeiro continua lá. O carro estava bom, mas não havia nada que eu pudesse fazer”, declarou o finlandês. Definitivamente, ele ainda não foi contagiado pelo sangue quente italiano.

Perdeu a batalha, mas não a guerra
A confiança de Hamilton na equipe para fazê-lo campeão em sua temporada de estréia é impressionante, “ainda temos cinco corridas, não se preocupem, pois a luta ainda não terminou”, disse o inglês após a prova, que chegou em quinto, após ter um pneu furado.

BMW impressiona
Certa vez conversando com um executivo da BMW, ele me contou que o maior problema enfrentado pela marca é o de relacionamento com outros que não foram formados em sua base. Hoje chego a conclusão que ele tem razão. Foi só a montadora alemã sair da Williams, onde Sir Frank comanda com mão de ferro, que os resultados positivos chegaram. O time está na terceira posição no Mundial de Construtores, soma 77 pontos e está na frente da atual campeã Renault, e quem diria, da Williams.
Postar um comentário