quarta-feira, 12 de setembro de 2007

F 1: Vai ser no tapetão?

Campeonato manchado, vem aí o tapetão
Decepção para os tifosis, assim pode ser definida a participação da Ferrari no GP da Itália, disputado no mítico circuito de Monza.
O domínio da McLaren já era previsto, deste os testes realizados uma semana antes na mesma pista do GP.
Para a torcida brasileira, ainda foi mais decepcionante, pois Felipe Massa largou bem, conseguiu ultrapassar Hamilton, que deu o troco, mas a primeira volta mostrou que Felipe guiaria com a ‘faca entre os dentes’. E mais uma vez foi traído pelo equipamento.
Abandonou na 10ª volta. Foi chamado para o box pela equipe, pois havia suspeita de que a suspensão traseira não agüentaria o tranco até o final. Repetiria o ocorrido com o carro de Kimi Raikkonen durante os treinos livres da sexta-feira.
Bem, a Ferrari merece perder o titulo!

Qualquer outra equipe pode ter a suspensão do carro quebrado em Monza, menos a Ferrari. Porque Monza é considerado a casa do time italiano. Lá eles sabem que o sistema de suspensão é exigido ao máximo, já que é necessário atacar as zebras o tempo todo.
E mesmo assim não se precaveram?
São estes os detalhes que diferenciam um time vencedor, e a Ferrari provou mais uma vez que está displicente, achava que só a cor vermelha seria o suficiente para ganhar o título de 2007.

Capacidade técnica eles têm, basta lembrar que a McLaren está voando, graças as informações de acerto conseguidas no caso de espionagem que envolve as duas escuderias, e terá desfecho na próxima quinta-feira, no tribunal da FIA.
E aqui também vale comentário.
Não sou a favor de que coisas escusas sejam roladas para debaixo do tapete, mas este caso só voltou às manchetes, porque o Fernando Alonso deu com as línguas nos dentes, para o ex-chefe Flavio Briatore, que não é bobo nem nada, e foi falar com a Ferrari.
Alonso trocou e-mails com o piloto de testes Pedro de la Rosa, com informações de acerto da suspensão para os pneus Bridgestones.

Não vamos esquecer que até o ano passado a McLaren usava Michelin, e conseguiu melhorar o carro com os compostos japoneses, sem conhecê-los bem.
A verdade é que Alonso está incomodado por não ser o centro das atenções dentro do time, e quer uma brecha para sair da McLaren, sem pagar a multa.
Hamilton chegou de maneira arrasadora na categoria, e não teria como passar despercebido. Tanto que o inglês ainda é líder do campeonato, e mostrou que vai dar trabalho, não venderá fácil o titulo, basta ver a sensacional ultrapassagem que fez em cima de Raikkonen na volta 43.

Por isso sou favorável a punição dupla. Caso a FIA resolva tirar os pontos do time de Ron Dennis, deverá tirar também dos pilotos, ou pelo menos do Alonso, que foi conivente com a falcatrua. O espanhol trocou mensagens com o companheiro de testes, e ainda levou os e-mails para FIA. Até onde sei, o fato de desconhecer a Lei, não isenta a culpa. Mas se o tribunal punir os pilotos, Hamilton também sofrerá, e aí não será justo, pois este sim não tem nada a ver com isso.
Seja lá qual for a decisão dos homens que comandam o esporte, um campeonato tão bonito terá o final manchado. E tenho certeza que tanto Massa como Raikkonen, não querem um título decidido, no tapetão!
Rapidinhas

Até o fim!
Ficou difícil, mas não impossível, “Ainda acho que dá. Vou para Spa com a mesma determinação que sempre tive, vou lutar até o fim”. Declaração de Massa, após abandonar o GP da Itália e não marcar pontos. Mas agora, além da McLaren, terá que superar Kimi, que está na frente em número de pontos.
A cereja do bolo
Hamilton continua líder, certo que a diferença para Alonso é de apenas três pontos. Mesmo assim permanece bem humorado. “Raikkonen estava longe de mim quando sai do box, depois de minha última parada. Mas consegui fazer duas voltas bem rápidas e cheguei bem para arriscar uma manobra no final da reta. Apesar de estar meio longe dele, retardei a freada e joguei o carro. Felizmente deu tudo certo. A ultrapassagem foi a cereja do bolo de uma boa corrida”, afirmou o inglês durante a entrevista coletiva.
Entre mortos e feridos...
“Como não pude trabalhar no acerto do carro, por causa do meu acidente no treino de sexta-feira, ele não estava com o equilíbrio perfeito para a corrida. Tive muitos problemas, principalmente na última curva e isto acabou também facilitando a ultrapassagem do Hamilton no final da reta do box. Também estou com o pescoço dolorido por causa da batida e isto atrapalhou um pouco a minha corrida”, explicação de Raikkonen para o apagado desempenho. Mas ele terminou, e faltando 4 corridas para terminar a temporada deve exigir prioridade no time.
Postar um comentário