quarta-feira, 30 de julho de 2008

GP da Alemanha: É Piquet no podium!

Em uma corrida onde Hamilton e Massa eram o centro das atenções, Nelsinho Piquet roubou a cena e chegou em segundo

Quem como eu acompanha pelo rádio o inicio das transmissões da F-1 --e com um detalhe mudando de emissora a todo o momento--, ouviu antes da largada do GP da Alemanha (Hockenheim-20/07) vários analistas comentarem que Nelsinho Piquet não mostrava tesão para pilotar seu Renault.

Também pudera, acredito que várias pessoas já passaram por situação semelhante no trabalho, seja lá em qual carreira. Um chefe que não vai muito com sua cara, colegas de trabalho pouco amistosos, no meio deles, um que algum dia chegou ao auge e regrediu. Ainda assim você precisa agüentar, porque senão outros 20 estão lá preparados para pegar seu lugar.

Vendo por este ângulo, dá pra notar que Piquet Jr, como ele é conhecido lá, não tem vida fácil. Para completar, o mimado Alonso ainda fala para a imprensa que Nelsinho tinha que ajudar mais a equipe conquistando pontos. Tudo bem, depois de andar forte na Inglaterra, chegou a estar na quarta posição, ultrapassar Fernando Alonso, e aquaplanar parando na caixa de brita, o brasileiro da Renault não tinha muito para falar, principalmente, depois do treino classificatório, onde conquistou apenas o 17º lugar.
Quis o destino que durante a corrida, Timo Glock (Toyota) batesse forte na entrada da reta dos boxes, o que provocou a entrada do safty car. O brasileiro da Renault acabara de abastecer e trocar pneus, enquanto os outros paravam, ele ficou na pista, e até liderou a prova. Foi sorte? Sem dúvida, mas também competência por manter a posição. Não tentou deter o avanço de Lewis Hamilton (McLaren), porque sabia que não tinha carro, fez muito mais que seu Renault permitiu, pois o time é apenas mediano.


Mas cá pra nós, o melhor foi ele ter calado a boca do Fernando. O espanhol ficou furioso por ver o companheiro andar na frente, e tentou recuperação, mas não deu certo foi só o 11°.
Certo que para o brasileiro filho do três vezes campeão Nelson Piquet freqüentar o podium, precisará continuar contando com a sorte, mas que foi legal ver um Piquet comemorando foi.

Agora as estrelas da competição, com certeza o titulo ficará com um deles, Lewis Hamilton, Felipe Massa, e Kimi Raikkonen, andaram como puderam. O Inglês da McLaren usou e abusou do carro, e ele correspondeu. Tanto que, quando faltavam 15 voltas ele voltou do pit na terceira posição. Ultrapassou Massa e Nelsinho como se eles não estivessem na pista.

E Massa fez sua parte, segurou a terceira posição, perdeu a liderança do campeonato, mas esta na frente do Kimi, que chegou apenas em sexto lugar. Lewis lidera com 58 pontos, Felipe 56 e Raikkonen 51. Não espere na Hungria que a Ferrari reagirá, isso porque a pista favorece a McLaren. Mas torça para que Massa continue na frente de Raikkonen, e assim teremos chance de ver no final da temporada um brasileiro campeão de F-1 novamente.

Rapidinhas
Movimento pró Massa?
Na Alemanha Michael Schumacher apareceu. Entre as varias declarações, falou que a Ferrari precisa escolher um piloto para ser campeão e trabalhar para este escolhido. Também lembrou que um dos motivos de sua aposentadoria foi para não atrapalhar a carreira de Felipe Massa.
Seria uma indireta para os dirigentes do time vermelho? Tudo bem! Sou brasileiro, quero ver Massa conquistando o título, mas não gostaria de ver isso acontecer como foi com o alemão, sempre sendo o privilegiado dentro da equipe.
Nem Briatore acreditava
O chefão da Renault assistia Nelsinho andando na frente, e fazia as contas para saber em qual posição o brasileiro voltaria, após a segunda parada, mas ela não aconteceu.“Eu via o Nelsinho em primeiro, seus ótimos tempos de volta no computador e não me convenci quando me disseram na equipe que ele iria até o fim”, afirmou Flavio Briatore aos jornalistas após a prova.
Desviando o foco
Para evitar questionamentos do tipo: a Ferrari precisa escolher qual será o campeão?
Massa foi logo elogiando Nelsinho pelo segundo lugar. “Antes de falar qualquer coisa da corrida, temos que dar os parabéns ao Nelsinho, que teve a paciência, o ritmo e carro para chegar ao final em segundo. Gostaria de dar as boas vindas a ele”.
Postar um comentário