domingo, 3 de agosto de 2008

GP da Hungria: Virou fumaça

Foi triste ver a esperança de Felipe Massa tornar-se líder isolado do campeonato, explodir com o motor de sua Ferrari, quando faltavam apenas três voltas para terminar a corrida!

Felipe Massa iniciou a corrida no circuito de Hungaroring, como um campeão. Ele sabia que a hora certa de ir pra cima com a faca entre os dentes era na largada. E fez isso, assim que as luzes vermelhas apagaram, o brasileiro ultrapassou Kovalainen (McLaren) e entrou na primeira curva batendo rodas com Hamilton (McLaren). O inglês tirou o pé, pois sabia que endurecer ali traria graves conseqüências aos dois.

Assim a desacreditada Ferrari assumiu a ponta em uma pista travada, o que representava vitória certa. Digo desacreditada, porque o circuito favorecia a McLaren, seus dois pilotos marcaram dobradinha nos treinos classificatórios, e Felipe tinha a terceira posição, Kimi Raikkonen (Ferrari) aparecia no sexto lugar.

Mas em ritmo de corrida, o carro de Massa andou muito bem, parece que a ‘barbatana de tubarão’, adotada pelo time vermelho ajudou a suprir as deficiências aerodinâmicas.
Tudo ia bem para Massa, seu principal adversário na luta pelo titulo, Hamilton, teve um pneu furado e caiu para a nona posição.

Passada a manobra da largada, em nenhum momento Felipe foi pressionado, as duas paradas onde trocou pneus e abasteceu, foram as melhores da temporada. O brasileiro sairia de Hungaroring na liderança isolada da competição.

Sairia! Faltando miseras três voltas para terminar o GP, Massa viu suas pretensões virarem fumaça, com o estouro do motor. Parece que Raikkonen livrou-se do azar que o acompanhava na época da McLaren, e passou para o brasileiro. Esta parece ser a explicação mais plausível, pois uma Ferrari quebrar assim é coisa difícil de ver.
Para Felipe que soma 54 pontos só não foi pior, porque Hamilton chegou na quinta posição, mas mesmo assim lidera a competição com 62 pontos. Como se não bastasse, Raikkonen terminou em terceiro lugar e é o vice-líder com 57.
Faltando 7 provas para o final da temporada, tudo leva a crer que a Ferrari escolherá o piloto para lutar pelo titulo a partir da próxima etapa, o GP da Europa (24/08). E não há como discutir, o eleito será Raikkonen, pois além de ser o atual campeão, esta na frente do brasileiro em número de pontos.
Outras surpresas ocorreram na pista que foi palco, em 1986, de uma das mais belas disputas da F-1 entre Piquet e Senna. Timo Glock (Toyota) subiu ao pódio na segunda posição, Kovalainen venceu pela primeira vez na F-1, e Nelsinho Piquet mostrou que está bem mais adaptado à categoria. Depois de largar na 10° posição, terminou em sexto lugar.

Agora Massa terá que empenhar-se ao máximo para vencer o GP da Europa, e torcer muito, para o azar voltar ao Kimi. Só assim terá condições de manter a esperança de ser campeão nesta temporada.

Rapidinhas
Bons tempos
Já que lembrei da disputa entre Piquet e Senna, vale ver esta imagem, é só clickar.







Choro de frustração
Depois de ter pedido a corrida, Massa saiu do carro, pediu ajuda a um fiscal, pulou o muro e foi para o motorhome chorar. “Chorei muito depois que quebrou o carro, mas isso não vai tirar meu sono. Só perco o sono quando eu faço alguma coisa de errado”, desabafou o brasileiro da Ferrari após a corrida.
Teste de luxo
Rubens Barrichello (Honda), teve mais uma atuação apagada. Largou na 18º posição e terminou em 16º. “Minha corrida limitou-se a completar as voltas que faltavam e preservar o motor. Pelo menos serviu para testar o carro e coletar dados para as próximas corridas”. Só que Rubinho parece que esqueceu, o contrato para o ano que vem ainda não foi assinado, e a Toyota já tem até pódio!
Nelsinho está chegando
O filho de Nelson Piquet, Nelson Ângelo Piquet, terminou em segundo na Alemanha com seu Renault e foi o sexto na Hungria.“Fico feliz com o meu resultado neste fim de semana. Eu consegui alguns valiosos pontos, que serão importantes para o resto da temporada”, declarou após a corrida. E agora o brasileiro está apenas cinco pontos atrás de Fernando Alonso seu companheiro de equipe.
Postar um comentário