quinta-feira, 11 de setembro de 2008

GP da Bélgica:Tá tudo dando certo!

Ao escorregar e bater faltando duas voltas para o final no GP da Bélgica, Kimi Raikkonen praticamente deu adeus ao título, sorte de Felipe.

Este ano, já escrevi que o azar enfrentado por Raikkonen na época que corria na McLaren parecia ter passado para Felipe Massa (Ferrari).
E não é que a coisa reverteu-se!
O finlandês fez tudo certo na pista belga, mostrou agressividade digna de quem é campeão e quer vencer de novo, deixou Felipe Massa e Lewis Hamilton (McLaren) comendo poeira.
O finlandês dominou a prova, e sua Ferrari deslizava pelos mais de 7 quilômetros da pista de Spa-Francorchamps, mas o inusitado aconteceu.

Faltando três voltas para o final, Hamilton foi pra cima do carro vermelho número 1, bateu rodas, e caiu uma garoa. Pronto, foi o suficiente para mudar tudo.
Os dois se tocaram, o inglês cortou uma chicane, devolveu, digamos que mais ou menos, a posição para o adversário e depois deu o bote para vencer a prova. Aí ficou nítido que Raikkonen e Massa tinham acertos diferentes.

O Ferrari número 1 era muito rápido, mas não tão estável, já o número 2 andava menos, porém, mais equilibrado, tanto que Massinha conseguiu levar o carro até o fim e Kimi escorregou e bateu ao tentar recuperar a primeira posição. Como se não bastasse, o inglês foi punido pela manobra na chicane, despencou para terceiro, e o vencedor foi o nosso bravo Massinha. Com este resultado, agora a diferença entre o brasileiro e o inglês é de apenas 2 pontos (76 /74), e o finlandês tem só 57 pontos, ocupa a quarta posição, atrás do polonês Robert Kubica (BMW-Sauber), que terminou em sexto e agora tem 58 pontos.

Nesta situação, não é para afirmar que: Tá tudo dando certo para o brasileiro?
Mas algumas considerações precisam ser feitas. Se fosse um carro da Ferrari que tivesse feito a manobra de Hamilton, este não seria punido. Isso porque a FIA trabalha praticamente que de mãos dadas com o time de Maranelo. Tanto que, logo após a manobra de Hamilton, a McLaren chamou pela linha privada a direção de prova, a qual afirmou que a manobra foi correta.
Depois os comissários puniram o inglês. O que de tão grave ele fez?
Já vi e revi várias vezes a ultrapassagem, e acredito que os comissários tomaram a decisão certa. Então fica a pergunta: por quê não avisar com a prova em andamento?
Hamilton poderia deixar Kimi passar, sem maiores problemas e depois ganhar a liderança novamente.

A próxima etapa acontece em Monza (14/09), na casa da Ferrari. Se Massa ganhar, sairá do autódromo com status de primeiro piloto, e comprometimento da equipe em fazê-lo campeão. Mas se Kimi chegar na frente, vai valer o título conquistado no ano passado, e Felipe terá dois problemas a enfrentar: Kimi e Lewis.
De qualquer maneira, as emoções serão fortes até o final.
Você vai perder?



Rapidinhas
Nem tudo está perdido. Será?
A McLaren entrou com um recurso contra a decisão dos fiscais de tirar a vitória de Lewis Hamilton no Grande Prêmio da Bélgica. A alegação: a direção aprovou. “Da mureta dos boxes, perguntamos à direção de prova se eles estavam de acordo com a manobra de Lewis ao deixar Kimi ultrapassá-lo. E eles confirmaram duas vezes que, na opinião deles, a manobra estava correta”, contou Martin Whitmarsh, diretor da McLaren.
Elogios do chefe
Nelsinho Piquet foi elogiado por Flavio Briatore, "Sem dúvidas ele teve um início difícil, mas também vimos isso com o Heikki Kovalainen no ano passado. A primeira temporada é sempre muito difícil para pilotos jovens, mas eles costumam evoluir ao longo do ano, como vimos com Kovalainen e agora com Nelsinho. A corrida dele na Alemanha foi fantástica e deu uma mostra de seu talento", afirmou Briatore, ao site oficial da categoria. Na Bélgica, Nelsinho fez boas ultrapassagens, mas escorregou e bateu.
Desistir jamais!
Kimi Raikkonen confirmou que é perigoso, quando todas acham que ele está derrotado, encontra forças e reage. Foi assim no ano passado, e pelas suas declarações dá pra perceber que ele está mordido. “Não estou preocupado com o que aconteceu, e não vou desistir: lutarei até o fim. Os pontos só terão valor no fim da temporada e ainda faltam cinco corridas. Minha posição não é a ideal mas, como já disse várias vezes, não sou uma pessoa que desiste fácil”. Cuidado Felipe Massa!
Postar um comentário