terça-feira, 30 de setembro de 2008

GP de Monza:São Pedro está de olho

Com muita chuva, o GP de Monza mostrou ao Mundo uma estrela acedente e apimentou a disputa pelo título de 2008

Não há como negar, o mítico circuito de Monza na Itália transformou o alemão Sebastián Vettel (Toro Rosso) em herói, pois o garoto com apenas 21 anos, fez a pole e venceu a corrida de ponta a ponta. A imprensa alemã não teve dúvidas e já chama o piloto de ‘o novo Schumacher’, o que é fácil de entender, já que depois que o 7 vezes campeão do mundo se aposentou, o país não mais conseguiu destaque na principal categoria do automobilismo mundial.

Até acredito que caso a primeira vitória de Massa acontecesse nas mesmas condições pilotando uma Sauber, a imprensa brasileira estamparia como manchete: ‘nasceu um novo Senna’, coisa que Felipe está longe de ser.
Foi bom ver um piloto novato alcançar o lugar mais alto do pódio com um carro que normalmente anda no pelotão intermediário, o que serve para incentivar outros da turma de trás como Force Índia, Honda e RBR, que há uma solução é possível quebrar a hegemonia de Ferrari e McLaren, e o segredo não é só o dinheiro.

Porém, não podemos esquecer que a vitória de Vettel só ocorreu por causa da chuva, ou alguém dúvida que se a água não caísse do céu, Ferrari e McLaren dominariam a prova?
O molhado circuito italiano também acendeu uma luz vermelha na casa de Maranello. Acredito que em um determinado momento do desenvolvimento do atual monoposto—carros de F1, apesar de toda a tecnologia, são construídos artesanalmente—os engenheiros optaram por sacrificar os acertos de pista molhada porque a maioria das provas ocorreria com pista seca. Difícil era prever que a água cairia justamente em um momento tão decisivo.

A McLaren tem certeza que se São Pedro ajudar, o titulo fica com os ingleses e Hamilton será o campeão. Apesar de as corridas de carros não serem uma ciência exata, basta ver como andou o inglesinho em Monza, largou em 15º lugar e chegou na sétima posição, atrás de Felipe Massa.

Com o resultado, o brasileiro ficou atrás apenas 1 ponto de Hamilton, melhor ainda, Kimi não pontuou, e faltam só quatro provas para o final da temporada. Isso significa que se o time vermelho almeja o campeonato, terá que focar suas atenções no brasileiro, e o atual campeão terá que ajudar. Mas ao analisar os principais resultados de Felipe, chego à conclusão de que ele funciona melhor sob pressão. Não sei como reagirá com tanta atenção. Torço para que seja da melhor maneira possível, para que no final ele traga o caneco para casa.

E depois desta corrida, reforço a minha opinião, ‘São Pedro, realmente é um apaixonado por Fórmula 1, tanto que coloca seu dedinho, ou melhor, sua aguinha, para apimentar a disputa’.
Vale acompanhar qual será a atitude do Santo na próxima etapa, a primeira corrida noturna na história da categoria, a ser disputada em Cingapura no domingo (28/09).
Rapidinhas
Jogando a responsabilidade
Na semana posterior ao GP de Monza, o presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, afirmou que os rivais ingleses da McLaren são os favoritos para conquistar o campeonato mundial de Fórmula 1, e cobra empenho de sua equipe e pilotos. “Tanto Massa como Raikkonen sabem bem o que têm de fazer, já que os dois correm para a Ferrari e as regras são muito claras: se trabalha para a equipe, tem que levar a sério”.
Alonso prefere Massa
Se depender da torcida do bicampeão espanhol Fernando Alonso, o brasileiro Felipe Massa será o campeão. “Preferiria que Massa ganhasse, porque, senão, Lewis Hamilton ganhará. É difícil fazer uma previsão, mas o favorito é Hamilton porque foi mais constante”, declarou Alonso, que correu com Hamilton na temporada passada.
A esperança não morre
Atual campeão Kimi Raikkonen sabe que é quase impossível repetir o feito do ano passado.“Ainda não acabou, mas seguramente agora é preciso um milagre, como aquele que permitiria um raio atingir duas vezes o mesmo lugar”, afirmou o piloto ao site oficial da Ferrari.
Postar um comentário