segunda-feira, 11 de maio de 2009

GP da Espanha:Um acelera, o outro acerta

Em uma das muitas entrevistas que concedeu logo após ser confirmado como piloto da Brown GP, o brasileiro Rubens Barrichello declarou que antes da Honda deixar a categoria, quando começaram os testes visando esta temporada, em uma conversa com Ross Brown, o então postulante as ser dono do time afirmou a Rubens que precisava do brasileiro porque Jenson Button passava por dificuldades para acertar o carro com os pneus slick, os quais voltaram nesta temporada. Na época, entre os postulantes à vaga de companheiro do inglês figuravam Bruno Senna e Lucas Di Grassi, o primeiro sem nenhuma experiência na F-1, e o segundo um pouco mais acostumado com os potentes bólidos, pois foi piloto de testes na Renault.
No final Ross Brown que não é bobo, escolheu Barrichello, pois quando trabalharam juntos na Ferrari Rubinho provou que é um excelente acertador de carros.
Até a primeira prova da temporada, Rubens andou na frente de Button, inclusive nos treinos livres para o GP da Austrália. Quando realmente valia, Jenson fez a pole, ganhou a corrida de ponta a ponta, enquanto que Rubinho ficou em segundo.
Nas provas que seguiram, Button venceu na Malásia, e Barrichello foi o quinto. Na China Jenson Button chegou em terceiro e Rubens Barrichello em quarto, e no Bahrein outra vez Button sobe ao degrau mais alto do pódio, enquanto que Barrichello amarga a quinta posição.
E todos já sabem que a partir da terceira corrida começou a gritaria e as criticas em cima do brasileiro, o qual até o mês de fevereiro estava aposentado.
Veio o GP da Espanha disputado neste domingo (10/05), e Button faz a pole, com Sebastian Vettel (RBR) em segundo, Barrichello em terceiro, e a surpresa do dia: Felipe Massa (Ferrari) na quarta colocação.
Na largada, Rubens, que tem a fama de não largar bem —isso acontece desde os tempos de F-Opel— fez a melhor largada de sua vida, passou Vettel, colou em Button e antes da primeira curva já era o líder.
No pelotão de trás, aconteceu um acidente que tirou Jarno Trulli (Toyota), Adrian Sutil (Force India), Sebastien Buemi e Sebastien Bourdais, ambos da Toro Rosso.
A corrida parecia desenhada para Barrichello, que andava forte e abria boa vantagem sobre Button. Na primeira parada para abastecer e trocar pneus, o brasileiro continuou na frente. Quando chegou a segunda, Rubinho ficou menos tempo que o companheiro nos boxes. Pronto, isso foi suficiente para uma mudança de estratégia, Barrichello manteve o que foi combinado com a equipe, ou seja, parar três vezes, e o inglês mudou a estratégia, parou duas vezes. Assim, Button embolsou mais uma vitória e Rubinho ficou em segundo.
Bom se já ocorria a chiadeira pra cima do brasileiro, imagina agora, principalmente depois de mostrar-se surpreso com a mudança de estratégia a qual favoreceu o piloto inglês.
Bem, vamos voltar ao começo, quando o próprio Rubinho afirmou que foi contratado pela experiência em desenvolver carros. Então a conclusão é simples: Rubens é o homem que desenvolve e testa na pista, as soluções que serão usadas por Jenson que acelera sempre pra ganhar.
Exemplo disso é o fato de o carro do brasileiro usar sistema de freios diferente dos que equipam o bólido do inglês, porém Rubinho já teve problemas, e Button não. Até as calotas traseiras foram tiradas do carro número 23, para tentar uma solução para o aquecimento do sistema de frenagem.
Não acredito que no começo da temporada, tudo já estava preparado para Jenson Button, mas quando o brasileiro não conseguiu andar na frente do inglês nas duas primeiras provas do ano, a inglesada da Brown GP se empolgou e “veladamente” passou a privilegiar Button.
Isso pode mudar? Sim, desde que comecem a aparecer problemas que comprometam a performance de Button e Rubinho ande sem defeitos em seu carro. Do contrário, veremos mais uma vez o valente Barrichello servir de escudeiro e ser vice-campeão.
O GP da Espanha terminou com Button em primeiro, Rubinho em segundo e Mark Weber (RBR) na terceira posição. Completaram a zona de pontuação: 4º- Sebastian Vettel (RBR), 5º - Fernando Alonso (Renault), 6º - Felipe Massa (Ferrari), 7º Nick Heidfeld (BMW) e 8º - Nico Rosberg (Williams).
Massa protagonizou mais uma trapalhada da Ferrari, após largar em quarto, ganhou na pista a terceira posição, mas no final teve que dar passagem para Vettel e Alonso, pois não tinha combustível para terminar, graças ao erro de calculo no ultimo abastecimento, dá para acreditar?
Rapidinhas
Frustração
Barrichello largou bem andou na frente durante boa parte da prova, mas não venceu. "Fico frustrado por não conseguir a vitória, mas foi bom ter chegado em segundo. Tive uma largada muito boa, excelente reflexo, tive problema com a bateria, mas consegui levar o carro adiante. Só estou decepcionado por não ganhar a corrida. Acho que a de hoje estava no bolso. Estava mais rápido que Button no início e tinha duas voltas a mais de combustível. Tudo estava perfeito. Fiquei surpreso quando mudaram a tática de Jenson para duas paradas", falou após a prova na entrevista coletiva.
Sem privilégios
Atual dono da Brown GP, o engenheiro Ross Brown era o responsável pela estratégia de corrida na Ferrari quando Schumacher e Rubinho defendiam a equipe de Maranello. Na época participou da vergonhosa ordem que obrigou o brasileiro a dar a vitória ao alemão no Grande Prêmio da Áustria de 2002. Na Espanha Brown negou que ocorreu favorecimento. a Button na troca da estratégia. "Eu adoraria ver o Rubens e ver seu time vencer uma corrida porque seria muito bom para a equipe toda", afirmou aos jornalistas, após a prova.
Acabou o campeonato
Felipe Massa chegou na Espanha esperançoso, a Ferrari estreou novo pacote aerodinâmico, o qual fez ele largar na quarta posição, e assumir a terceira logo no começo da prova. Ia terminar assim, mas a Ferrari não deixou. O brasileiro que marcou seus primeiros 3 pontos nesta temporada vê cada vez mais distante suas chances de lutar pelo titulo. "Temos muitos problemas para resolver. Antes de mais nada, temos que melhorar o carro, depois os problemas que tivemos hoje na corrida, todos os problemas que tivemos ao longo da temporada", declarou Massa, depois de voltar a pé para os boxes.
Postar um comentário