segunda-feira, 13 de julho de 2009

GP da Alemanha: A Red Bull passou, e agora Ross Brown?

Formula One World ChampionshipCom desempenho exemplar, os carros da RBR chegaram em primeiro e segundo no GP da Alemanha. Além disso, o australiano Mark Webber venceu pela primeira vez em sua carreira, após disputar 130 corridas na maior categoria do automobilismo mundial. Seu companheiro de equipe o alemão Sebastian Vettel chegou em segundo, com o brasileiro Felipe Massa (Ferrari) em terceiro.

Já nos treinos classificatórios, os carros da RBR mostraram superioridade frente aos rivais. Webber e Vettel só não largaram em primeiro e segundo, porque a experiência de Rubens Barrichello (Brown GP), falou alto. Tanto que, em determinado momento do treino, o atual líder do campeonato, Jenson Button (Brown GP) reclamava pelo rádio com seu engenheiro, da estabilidade de seu carro, e pediu para ver o que tinha sido feito no carro de Rubinho, pois utilizaria as mesmas soluções. Para completar toda a confusão, a chuva apareceu, mas não por muito tempo, o que causou um tremendo alvoroço entre os estrategistas das equipes.

Assim, Webber conquistou a pole com o nosso bravo Barrichello em segundo, Button na terceira posição e Vettel em quarto. Surpresa foi a McLaren de Hamilton sair na quinta posição, enquanto que Massa foi o oitavo e o pressionado Nelsinho Piquet (Renault) em décimo, pela primeira vez saiu na frente do companheiro Fernando Alonso.

Na largada, Rubens fez o que era esperado. Foi pra cima de Weber, e apesar de receber um toque do australiano, pulou para a primeira posição, mas não conseguiu abrir. O piloto da RBR 14 foi punido com uma passagem pelo boxe por causa da largada, mas mesmo assim, conseguiu voltar a ponta, pois o rendimento de seu carro era infinitamente melhor que o dos concorrentes.

Largada_131652

Rubinho foi traído pelo time. Com estratégia definida para 3 paradas, quando se aproximava da segunda, o brasileiro pediu pneus duros. Isso era o sinal de que o time deveria mudar a estratégia. Os pneus foram colocados, Barrichello ficou parado o suficiente para encher o tanque, porém, uma ‘estranha mangueira curta’, não chegou até o bocal. Os mecânicos precisaram pegar outra, mas não colocaram combustível suficiente, o que provocou a terceira parada.

Para completar o festival de coisas estranhas, na última parada, Barrichello estava na quinta posição, na frente de Button. Foi chamado primeiro aos boxes, e colocaram pneus duros, enquanto que o carro do inglês recebeu pneus moles, e conseguiu sair do pit na frente de Rubinho. O brasileiro da Brown GP falou sobre a atitude do time: “Hoje eu fui roubado”.

Com 6 vitórias na temporada, Jenson Button já era apontado como o campeão, ninguém acreditava que a diferença pudesse ser superada. Todos, menos eu. Leia as colunas passadas, pois já escrevi sobre isto.

Pódio_131730O fato é que, após duas dobradinhas da Red Bull, Button tem 68 pontos e Vettel 47, ou seja, a diferença caiu para 21 pontos. Pior ainda a situação de Rubinho, despencou da segunda para a quarta colocação, soma 44 pontos e Weber, após vencer chegou a 45,5 pontos.

A desastrosa atitude de Ross Brown ao privilegiar Jenson fez com que os dois pilotos da RBR ficassem entre Button e Barrichello, e no campeonato de construtores a Brown tem 112 pontos e a RBR aparece com 92,5.

Eu também já alertei, antes de proclamara a Brown campeã, era preciso saber qual o tamanho da conta bancaria. O que esta acontecendo é muito simples. A RBR evoluiu e passou, a Brown parece que já chegou ao limite, e o Ross entrou em parafuso.

Como não conseguiu um grande patrocinador, tenta administrar os resultados obtidos e somar pontos, independente da posição, para ter o piloto campeão da temporada e assim conquistar um polpudo contrato para 2010. O chamado rei das estratégias nas corridas, esta errando feio nas estratégias administrativas de sua equipe. Se continuar assim, de sensação vai virar fiasco. Cuidado Ross Brown!

Rapidinhas

Irritação

Depois de perder a primeira e a quinta posição na corrida, Rubens Barrichello disse que não conversaria com ninguém, pegaria o avião e iria para casa, pois não queria ouvir blá, blá, blá. Mesmo assim não poupou criticas aos integrantes da BrownGP. "Estou terrivelmente irritado pela forma como as coisas aconteceram. Esta é uma boa amostra de como perder uma vitória em uma corrida. Fiz tudo o que tinha de fazer. Tinha que chegar em primeiro na primeira curva e isso foi o que ocorreu. Depois, a equipe me fez perder a corrida. Se continuarmos assim, acabaremos perdendo os Mundiais de pilotos e construtores, e isso seria terrível", afirmou Barrichello em entrevista aos jornalistas brasileiros.

Sorriso de vencedor

Na Alemanha, Felipe Massa conquistou seu primeiro pódio na temporada. Começou a entrevista coletiva afirmando estar com saudades de chegar entre os 3 primeiros, e aproveitou para brincar com o segundo colocado, Sebastian Vettel que elogiou o famigerado kers. "Foi uma briga ótima. Corrida é assim mesmo. Mas se ele gosta tanto do kers, eu adoraria trocar meu kers por algumas partes do carro dele", afirmou com um grande sorriso no rosto o piloto da Ferrari.

Nelsinho vai ou fica?

Até o fechamento desta coluna, não havia confirmação de que a Renault dispensaria Nelsinho Piquet, por conta da tão falada clausula de performance existente no contrato. O fato é que este ano, o brasileiro não se acertou com o carro, não consegue uma atuação consistente, o que segundo ele ocorre por sempre ter um monoposto menos evoluído que o de Fernando Alonso. Se Briatore dispensar o brasileiro, será algo como ocorre no futebol, quando o time perde, o técnico é dispensado. Só serve para mostrar para a torcida que algo está sendo feito. Sem um bom carro, nem o Alonso consegue ser campeão. O espanhol marca pontos sim, mas esta longe de ser o favorito. Então, qual o beneficio de tirar o Nelsinho?

Postar um comentário