segunda-feira, 19 de outubro de 2009

GP Brasil: Faltou carro

Formula One World Championship Não tem como negar, a estreante Brown GP não conseguiu oferecer equipamento competitivo para seus dois pilotos. Melhor para Button e pior para Barrichello
No Brasil, em Interlagos, o Campeonato Mundial de Pilotos e Construtores 2009 da Fórmula 1 foi decidido a favor de Jenson Button e da equipe estreante na temporada Brown GP.
Mas o final de semana começou com pinta de que o brasileiro Rubens Barrichello, até então 14 pontos atrás do companheiro inglês reverteria a situação e arrastaria a decisão para a última etapa do ano a ser disputada em Abu Dabi dia 1º de novembro.
No treino classificatório mais longo da história da F-1 (durou 2h40, porque a chuva ia e voltava), Barrichello usou todo o conhecimento que tem da pista e marcou o melhor tempo na classificação. O companheiro foi só o 14º.
No domingo, o sol chegou, e a torcida que lotou as arquibancadas tinha esperança na vitória. Rubens fez sua parte, na largada manteve a ponta, mas não conseguiuLargada_140525 distanciar-se o suficiente de Mark Weber (RBR) e Robert Kubica (BMW-Sauber) para fazer a parada e voltar na frente dos dois pilotos.
Como um campeão também precisa de sorte, Button foi beneficiado por um acidente ocorrido entre Jarno Trulli (Toyota) e Adrian Sutil (Force India), o qual também tirou da disputa Fernando Alonso (Renault), e ajudou o inglês a pular para nona colocação. Mas quem esperava uma pilotagem conservadora, espantou-se. O inglês não teve medo, arriscou o que podia, realizou duas ultrapassagens, e ai sim manteve a posição.Safty_Car_140556
Por sua vez, Barrichello ao voltar dos boxes, teve o desempenho do carro comprometido, não conseguia andar rápido e segurou no braço um afoito Lewis Hamilton (McLaren).
Como se não bastasse, após a segunda parada, na 61ª volta, Hamilton conseguiu ultrapassar o brasileiro, porque o carro número 23 da Brown GP tinha um pneu furado.
Barrichello voltou para o box, fez a troca e terminou na oitava posição, com Button em quinto e o titulo nas duas mãos. Mark Weber venceu e Kubica foi o segundo e Hamilton o terceiro. Ainda marcaram pontos, Sebastian Podium_140583Vettel (Red Bull) em quarto que pulou para a vice-liderança da competição, Kimi Raikkonen (Ferrari) em 6º e Sebastian Buemi (Toro Rosso) na 7ª posição.
Realmente, deu a lógica, Button que conquistou 6 vitórias nas primeiras sete corridas do ano, terminou como campeão. Eu acreditava que isto poderia mudar, como já aconteceu em outras decisões de títulos, mas infelizmente para a torcida brasileira e Barrichello, isso não aconteceu. Rubinho não ganhou o campeonato por falta de competência, aos 37 anos o piloto brasileiro mostrou que tem muito a dar para a categoria. Ouso dizer que se Barrichello não estivesse na Brown GP, Button não seria campeão, e uma coisa eu tenho certeza, nas 6 primeiras provas do ano o carro de Button era melhor que o de Rubens, por isso o titulo foi para a Inglaterra e não veio para o Brasil.Button_Sorriso_140532
Outra lição também ficou, em uma temporada sem testes de desenvolvimento, a experiência falou alto, tanto que os pilotos que mais se destacaram foram aqueles que já têm muitos quilômetros rodados dentro de um F-1. É o caso de Barrichello, Mark Weber e o campeão Jenson Button.
Agora resta acompanhar a última prova, e esperar ansioso o começo da temporada 2010. Entre as novidades do próximo ano esta o fato de que os pilotos não mais farão abastecimento, só troca de pneus. Dos botas em atividade, só Rubinho já correu nesta situação. Vantagem pra ele.  
Rapidinhas
"Ele merece ser campeão"

Esta foi a declaração de Rubens Barrichello ao final do frustrante GP do Brasil, onde largou na pole e terminou na oitava posição. Agora só resta a Rubinho fazer mais pontos que Vettel na última corrida do ano e assegurar o vice-campeonato, só que ele desdenhou esta possibilidade. "Como diz meu 'grande amigo' Nelson Piquet (Rubinho e Nelsão estão brigados faz muito tempo), o segundo lugar é o primeiro dos perdedores. Não sei dizer se a briga pelo vice vai me motivar", admitiu o brasileiro que deve defender a Williams na próxima temporada.
Um voto de confiança
Emerson Fittipaldi esteve em Interlagos. Circulou pelos boxes, deu entrevista, mostrou otimismo pela situação de Barrichello e também falou sobre a situação de Nelsinho Piquet. "O Nelsinho é um grande piloto, gosto muito dele. Tenho certeza de que não fará mais aquilo, e estou certo de que ele conseguirá retomar sua carreira", afirmou o bicampeão.
Neste caso o certo é que Nelsinho não apareceu em Interlagos, mas o paizão estava lá e afirmou que procurava emprego para o filho.
A Mercedes quer Ross Brown
Este ano a Mercedes-Benz manteve a McLaren, usou a Force India como equipe satélite, fornecendo todo o staff técnico e vendeu motores para a Brown GP. O projeto da McLaren não foi o melhor, e eles chegaram a conclusão de que precisavam de Ross Brown. Como o engenheiro agora é dono da própria equipe, a solução foi comprá-la. Ano que vem a fabricante de carros e caminhões alemã será a maior acionista do time campeão e já impôs a entrada de Nico Rosberg.

Postar um comentário