domingo, 4 de outubro de 2009

GP Japão:Button com a mão na taça

ButtonApós o GP do Japão, o inglês da Brown ficou bem mais perto do titulo que pode ser definido no Brasil
Com oito acidentes nos treinos classificatórios, dos quais o mais grave foi o sofrido pelo alemão Timo Glock (Toyota) que ficou fora da corrida, o GP do Japão começou de maneira bem tumultuada. Foram várias as interrupções, o que fez o treino ter 1h30 de duração, e o alemão Sebastian Vettel (RBR) marcar a pole. O italiano Jarno Trulli (Toyota) saiu em segundo, Hamilton (McLaren) terceiro, Heidfeld (BMW-Sauber) em quarto, na quinta posição saiu Raikkonen (Ferrari) e Barrichello (Brawn GP) foi o sexto, mas só ficou sabendo disso quando chegou no domingo de manhã em Suzuka, pois até então tinha sido punido e despencado para nono lugar. Rosberg (Williams) foi o sétimo com Adrian Sutil (Force India) em oitavo, Kubica (BMW-Sauber) em nono e Button (Brawn GP) na décima posição.
LargadaNa largada Rubinho tentou, sem êxito, ultrapassar Raikkonen. Button fazendo uma corrida conservadora foi beneficiado pela briga entre Sutil e Kovalainen, já que os dois se tocaram e ele pulou para oitavo.
O carro de Rubinho não rendeu o esperado, tanto que após a segunda parada, o brasileiro caiu para a sétima posição e o inglês, líder do mundial manteve a oitava colocação.
AcidenteFaltando nove voltas Jaime Alguersuari (STR), bateu forte, o que provocou a entrada do safety car, o qual saiu faltando quatro voltas para terminar. Este acidente beneficiou Nico Rosberg (Williams) que ainda não tinha feito a segunda parada. O alemão retornou na quinta posição, tirando as esperanças de Barrichello conseguir um algo a mais na corrida. Após a saída do carro de segurança, os carros largaram em fila indiana, Button pressionou Rubinho e Kubica fez o mesmo com o inglês, que só defendeu a posição até a bandeirada final.
PódiumVettel venceu, Trulli foi segundo e Hamilton que perdeu o segundo lugar na parada de box para o italiano chegou em terceiro.
A próxima etapa será aqui no Brasil, dia 18 de outubro, e Rubens Barrichello precisa de um milagre para sagra-se campeão, mas nem tanto para ser vice.
Rapidinhas
Eu fiz tudo certo
Após a corrida, enquanto os três primeiros comemoravam, Rubinho com voz de decepcionado declarou: “Eu fiz tudo certo, mas não consegui posição melhor, agressivo eu sou, mas tem dia que é assim mesmo”. O brasileiro precisa tirar pelo menos cinco pontos do companheiro em Interlagos e assim levar a decisão para a última etapa.
Dança das cadeiras
KIMI_
Alonso já foi confirmado na Ferrari, Rubinho ao que tudo indica correrá pela Williams, Button deve permanecer na Brown, Kubica defenderá a Renault e Raikkonen volta para a McLaren (até foi fotografado com Norbert Haug da Mercedes). O maior prejudicado nesta história será Massa, pois mais uma vez enfrentará dentro do time um campeão e o espanhol não é fácil.
A volta está próxima    
Com a afirmativa de que Felipe Massa viaja para a Itália para fazer testes no simulador da Ferrari e também vai testar um carro com pneus da GP 2 e nem é um monoposto deste ano, ouso dizer que o brasileiro volta no GP do Brasil. A Ferrari precisa, pois Fisichella só decepcionou.

Postar um comentário