terça-feira, 16 de março de 2010

GP Bahrein: Uma corrida de reconhecimento

Largada_148115Melhor terminar a prova, mesmo sem marcar pontos, do que parar sem gasolina
Eu confesso que minhas expectativas foram frustradas nesta abertura da temporada 2010 do campeonato da F-1. Isso porque, as regras implantadas para esta temporada têm por objetivo incentivar a disputa, fazer com que pilotos batam rodas e disputem curva a curva uma posição, desde a classificação e isso não ocorreu no GP do Bahrein.
Quem como eu teve o privilégio de assistir os pegas entre Senna e Prost pela primeira colocação no grid de largada, sabe bem do que estou falando.
Os dois defendiam a McLaren, que na época eram os melhores carros da competição. Sabedores desta condição, e não havia o primeiro piloto, os dois saiam para classificar quando faltava 5 minutos para o termino do treino e começavam a derrubar os tempos. Prost, geralmente ia primeiro, fechava a volta como o mais rápido, mas na sequência, Ayrton aparecia e demolia o recorde. Voltava o francês pra pista, nova volta rápida, e Senna vinha mais veloz ainda, quem tinha problemas cardíacos não se arriscava a assistir, deixava para saber o resultado depois de tudo terminado. Pois bem, era esperado que isso voltasse, mas a falta de conhecimento dos limites do carro e também o fato de que no Q3, só 10 participam, nos privou deste fantástico espetáculo.Fernando Alonso (ESP) Ferrari F10 makes a pitstop. 
Formula One World Championship, Rd 1, Bahrain Grand Prix, Race, Bahrain International Circuit, Sakhir, Bahrain, Sunday 14 March 2010.
Pelo fato de testar pouco, sem condições de traçar estratégias, os chefes de equipes não ousaram na estratégia, apesar de largarem com o tanque cheio, ficaram com medo de que o combustível acabasse e não deixaram os pilotos acelerarem tudo que podiam, pois a autonomia era uma incógnita. Normal, acontece no carro de rua, dependendo das condições climáticas, do asfalto e estilo de tocada do motorista, ou piloto, o carro consome mais ou menos.
Em relação as equipes, a Ferrari e a McLaren mostraram que estão um pouco acima das demais e RBR tem um ótimo chassi, mas a confiabilidade do motor Renault é realmente o ‘calcanhar de Aquiles’ do time. Eles até queriam ter trocado pelo Mercedes, mas não foi possível.
Jenson Button (GBR) McLaren MP4/25 
Formula One World Championship, Rd 1, Bahrain Grand Prix, Race, Bahrain International Circuit, Sakhir, Bahrain, Sunday 14 March 2010.
Agora o que mais me preocupa quanto aos brasileiros é o fato de Felipe Massa deixar Fernando Alonso passar logo na largada. Massa fez tudo certo na classificação e conseguiu o segundo lugar, a frente do companheiro de Ferrari. Mas infelizmente perdeu a vantagem logo na largada, e isso culminou com a vitória do espanhol em sua primeira corrida defendendo a casa de Maranello.
Agora para descontar esta diferença, Massinha terá que suar muito o macacão, porque o bicampeão não é fácil de se lidar. Com toda esta moral, se não era, já passou a exigir a condição de primeiro piloto.Race winner Fernando Alonso (ESP) Ferrari on the podium. 
Formula One World Championship, Rd 1, Bahrain Grand Prix, Race, Bahrain International Circuit, Sakhir, Bahrain, Sunday 14 March 2010.
Em uma corrida morna, Alonso venceu, Massa foi o segundo, terceiro para Lewis Hamilton (McLaren), em quarto Sebastian Vettel (Red Bull), que liderou boa parte da corrida, mas perdeu as posições por problemas no motor, o estreante na Mercedes Nico Rosberg terminou na quinta posição, a frente de um Michael Schumacher (Mercedes), o resultado pode até ser considerado excelente para quem ficou três anos fora. Em sétimo chegou o atual campeão Jenson Button (McLaren), o oitavo foi Mark Webber (Red Bull), em nono Vitantonio Liuzzi (Force India), e na décima posição Rubens Barrichello (Williams).
Para os estreantes Bruno Senna (Hispania) e Lucas Di Grassi (Virgin), abandono. E das novas equipes, a única que chegou ao final com os dois carros foi a Lotus com Heikki Kovalainen e Jarno Trulli.(L to R): Lewis Hamilton (GBR) McLaren with Michael Schumacher (GER) Mercedes GP.
Formula One World Championship, Rd 1, Bahrain Grand Prix, Race Day, Bahrain International Circuit, Sakhir, Bahrain, Sunday 14 March 2010.
As equipes e pilotos da F-1 entram na pista no próximo dia 28 para a disputa do Grande Prêmio da Austrália, em Melbourne. E pode esperar mais uma corrida burocrática, pois pior que não marcar em uma temporada onde os 10 primeiros conquistam pontos é passar o vexame de parar sem gasolina!
Rapidinhas
Não foi tão ruim
               
O brasileiro Felipe Massa da Ferrari competiu em sua primeira prova, após ficar afastado depois do acidente sofrido na Hungria o ano passado. Apesar de ter perdido a vitória na largada, quando deixou Alonso passar, Massa mostrou-se otimista, em entrevista a Carlos Gil da Rede Globo, ele não pestanejou para responder: “Em minha carreira, foi a minha melhor posição de chegada em uma primeira corrida do ano”.
Satisfeito, mas...
Rubens Barrichello estreando com a Williams, largou em 11º, e terminou na 10ª posição marcando um ponto. “Foi bom conseguir o primeiro ponto, mas com toda honestidade, acreditávamos que iríamos melhor”, falou Rubinho depois da prova.
As velas falharam
Quem disse que um carro de F-1 não enfrenta os mesmos problemas que os de um carro de rua? Sebastian Vettel da  Red Bull estava próximo de ter o fim de semana perfeito. Largou na pole e manteve a primeira posição até a 34ª volta, quando seu monoposto misteriosamente perdeu potência e ele sucumbiu, caiu para a quarta posição. Depois de terminada a prova, uma revisão geral mostrou que o problema aconteceu nas velas! Será que o combustível era batizado?

Postar um comentário