segunda-feira, 17 de maio de 2010

GP de Mônaco: Sem ousadias

153787 A prova disputada nas ruas de Monte Carlo parece um desfile de carros, já que os pilotos correm para chegar no final, torcendo para que os da frente sofram acidentes

Os treinos classificatórios para o GP de Mônaco aconteceram sem a participação de Fernando Alonso (Ferrari). O companheiro de Felipe Massa sofreu um acidente no sábado de manhã e destruiu seu carro. Como era preciso trocar o chassi, a equipe não teve tempo para preparar o bólido até153894 o inicio dos ensaios.  Sem o espanhol, as esperanças de Massa em sair na primeira fila cresceram, mas foram só esperanças. Isso porque Mark Webber (Red Bull) estava impossível!. O australiano achou o acerto ideal para o travado circuito e não deu vez pra ninguém. Até o companheiro Sebastian Vettel não acompanhou, pois largou em terceiro. Para piorar ainda mais a situação do brasileiro da Ferrari, a Renault do polonês Robert Kubica veio para frente e fez o segundo tempo. Assim, restou para Felipe a quarta posição, a qual ele tentou melhorar logo que as luzes vermelhas se apagaram. Ele foi para cima do polonês, mas não teve êxito na ultrapassagem. O mesmo não aconteceu com o alemão da Red Bull, que pulou para a segundo posição e assim permaneceu até o final. Alonso largou do box, logo na primeira volta, Nico Hulkenberg (Willams) sofreu um acidente que provocou a entrada do Safety Car. Assim o espanhol aproveitou, entrou no box, trocou os pneus macios pelos duros e cumpriu sua obrigação. Esta estratégia levou o piloto da Ferrari até a sexta posição, quando os outros entraram para fazer a troca obrigatória. Ele ainda foi protagonista de um ataque do alemão Michael 153888 Schumacher (Mercedes).

Na última volta, a qual ocorreu com o Safety Car na pista, por causa de um acidente entre Karun Chandhok (Hispania) e Jarno Trulli (Lotus). O carro de segurança saiu apenas para que fosse dada a bandeirada, e o alemão que estava na sétima posição, aproveitou-se de uma escorregada do espanhol e passou. 153897

Como o Schumacher de hoje, não é o mesmo da época de Ferrari, os comissários não tiveram dúvida e puniram o piloto da Mercedes em 20 segundos, o que o jogou para a 12ª posição. Rubens Barrichello (Williams) também fez ótima largada, ganhou três posições saiu em nono e terminou a primeira volta em sexto. Trabalho que a equipe jogou fora na hora de substituir os pneus. Barrichello abandonou a prova, após bater e provocar mais uma entrada do carro de segurança, e ele voltou a aparecer, quando uma tampa de bueiro saltou-se.

Mônaco tem charme, dinheiro muita badalação, mas definitivamente, não serve mais para uma corrida de F-1. Os pilotos precisam de espaço para, pelo menos tentar uma ultrapassagem, o que nas ruas do principado é praticamente impossível. Isso faz com que o público fique torcendo para que alguém bata, e corrida de automóvel não é assim.153903

A prova de Mônaco ainda teve na zona de pontuação em 4º Felipe Massa, 5ºLewis Hamilton (McLaren), 6º Fernando Alonso, 7º Nico Rosberg (Mercedes), 8ºAdrian Sutil (Force India), 9º Vitantonio Liuzzi (Force India) e 10º Sebastien Buemi (Toro Rosso).

Mark Webber lidera o Mundial de pilotos com 78 pontos e Sebastian Vettel aparece em segundo também com 78 pontos, porém com uma vitória a menos. Fernando Alonso (75) é terceiro, com Jenson Button (70) em quarto e Felipe Massa (61) em quinto.

A próxima etapa esta marcada para o dia 28 de maio na Turquia.

Rapidinhas

Ainda não terminou

A Mercedes, equipe de Michael Schumacher vai recorrer, ela acredita que seu piloto foi punido injustamente. "Há a mensagem 'safety car na pista', e foi essa mensagem que foi dada para todos nós. Quando essa mensagem saiu, significa que a pista está livre e podemos voltar a correr. Os carros foram removidos. Não havia mais necessidade de safety car, então aproveitei a oportunidade", justificou o alemão.

Poderia ser melhor

Em sua corrida de recuperação, Fernando Alonso encontrou o brasileiro Lucas Di Grassi pela frente que não deu mole para o espanhol. "Se não tivesse perdido tanto tempo atrás do Lucas eu poderia ter chegado ainda mais à frente", afirmou o piloto da Ferrari.

Problema no volante

Rubens Barrichello andou bem, fez o nono tempo na classificação, ganhou três posições na largada. Mas seu objetivo de marcar pontos terminou no muro. "Eu saí do pit stop reclamando de um problema no volante. Antes estava bom, depois tinha algo estranho até o momento da pancada. Pelo o que estão vendo, quebrou algo na suspensão", afirmou Rubinho sobre o acidente.

Postar um comentário