domingo, 10 de julho de 2011

Aceleradas-GP da Inglaterra: A Ferrari venceu, mas não convenceu

180819Fernando Alonso contou com o erro dos adversários e toda a sua experiência para levar a Scuderia de Maranello ao degrau mais alto do pódio
Por: Edison Ragassi
Considerada como o ‘berço’ do automobilismo de competição, a Inglaterra sempre prepara um tempero adicional quando corre o GP de F-1 em suas terras. E este ano não poderia ser diferente, a chuva deu o ar de sua graça, mas não permaneceu. Foi só para confundir as estratégias traçadas pelas equipes. Assim eles largaram com pneus de chuva, mas já com a certeza da troca por compostos para piso seco.
180902

Imbatível até aqui, Sebastian Vettel (RBR) sofreu sua primeira derrota no treino classificatório, ao ser superado pelo companheiro Mark Webber. E Alonso conseguiu a terceira posição, com Felipe Massa em quarto.
Na largada, Vettel fez valer sua supremacia e assumiu a ponta. Massa tentou, mas não conseguiu ultrapassar Alonso, ainda perdeu a posição para Jenson Button (McLaren), a qual ele recuperou duas voltas depois. Lewis Hamilton (McLaren), que largou na 10ª posição, em duas voltas já estava ‘cutucando’ a caixa de câmbio do carro do brasileiro, mas só conseguiu ultrapassá-lo nos boxes depois da troca de pneus.
180905

Já a segunda parada foi fundamental para o desfecho da prova. Os mecânicos da Red Bull demoraram a mandar Vettel e Webber de volta para a pista, com isso, Alonso passou o alemão no pit e o australiano na pista. Pronto, naquele momento pintou o vencedor.
Outro prejudicado na troca de pneus foi Button, uma pistola pneumática falhou, o mecânico tentou substituir, mas o piloto foi liberado com a roda dianteira direita solta e parou a poucos metros da saída de boxe. 
180932

Vettel ainda conseguiu ultrapassar Hamilton, mas não se aproximou de Alonso. O jeito agressivo de pilotar do inglesinho abusado da McLaren fez ele gastar muito combustível. Ai teve que tirar o pé e praticamente deixar Webber passar.
180839

Pior para Massa que só conseguiu se aproximar do inglês na última volta. Felipe tentou outra ultrapassagem espetacular, como a feita no Canadá, mas desta vez quem estava na frente não era Kamui Kobayashi (Sauber) e sim um campeão mundial. Lewis e Felipe se tocaram, mas o inglês levou a melhor. Chegou na frente com 24 milésimos de vantagem.
Como na F-1 a verdade de hoje, pode ser a mentira de amanhã, ainda é cedo para dizer que as regras mudadas ajudaram a Ferrari a se aproximar das RBR. O time da bebida energética perdeu mais pelo erro dos boxes, do que por falta de desempenho.
Na Inglaterra marcaram pontos:
1º - Fernando Alonso
2º - Sebastian Vettel
3º - Mark Webber
4º - Lewis Hamilton
5º - Felipe Massa
6º - Nico Rosberg
7º - Sergio Pérez
8º - Nick Heidfeld
9º - Michael Schumacher
10º - Jaime Alguersuari

Agora vamos aguardar até a próxima corrida que será dia 24 de julho, o GP da Alemanha, no circuito de Nürburgring. Caso aconteça algo semelhante, ai podemos começar a pensar que a ‘canetada’ da FIA deu certo, só que tirar o segundo titulo de Vettel vai ser bem complicado. O alemão soma 204 pontos, Webber 124 e Alonso, que aparece na terceira colocação está com 109 pontos.

Rapidinhas
Sempre otimista

Fernando Alonso continua otimista e apesar da diferença em pontos, o espanhol ainda acha que dá. "Obviamente isso é um grande impulso para nós. Estávamos confiantes que poderíamos ser rápidos aqui em Silverstone", falou o vencedor.
Coisas de corrida  
Bem diferente de Fernando Alonso, Felipe Massa alterna bons e maus momentos na temporada. Mas em nenhuma das corridas esteve próximo de vencer. No circuito de Silverstone sua performance foi prejudicada logo na largada e no final quase voltou para quarta posição, mas Lewis Hamilton não deixou. E para aqueles que consideraram a defesa do inglês injusta, Massa tratou logo de afirmar: “foi coisa de corrida”.
Atuação apagada
O carro da Williams não anda e Rubens Barrichello tenta se virar como pode. “Nós não tivemos o melhor dos começos de corrida, e por isso perdemos um pouco. Estranhamente o carro não se comportou bem no molhado e foi uma luta para mantê-lo na pista. Também foi difícil manter o mesmo ritmo dos carros que estavam na nossa frente. Esperávamos um resultado melhor em nossa casa," comentou o brasileiro. Ele terminou a prova na 13ª posição.

Postar um comentário