domingo, 13 de maio de 2012

Aceleradas: GP Espanha– Cara nova no alto do pódio II, a missão!

199080Quem apostou no piloto Pastor Maldonado como vencedor na Espanha deve ter faturado uma bela grana, pois ninguém imaginava o venezuelano no lugar mais alto do pódio
Por: Edison Ragassi
Sem dúvida nenhuma a temporada 2012 da F-1 é a mais movimentada dos últimos 10 anos. Chegamos na parte europeia da competição e mais uma cara nova sobe ao alto do pódio como vencedor. Desta vez, a vitória foi do venezuelano Pastor Maldonado (Williams).   

O piloto estava no lugar e hora certa, pois teve a sorte de herdar a pole do inglês Lewis Hamilton (McLaren), que fez uma volta fantástica no treino classificatório, mas ficou sem gasolina e foi punido por isso.
Maldonado, que desde a primeira etapa vem sendo rápido nos treinos, mas não mantinha a competitividade nas corridas, subiu uma posição e foi para o lugar de Hamilton.

199066

Mas na largada as coisas ficaram feias, já que o segundo colocado Fernando Alonso (Ferrari), não deu mole e tomou a posição do venezuelano. Daí pra frente valeu a estratégia de parada para trocas de pneus e a Williams deu show. O venezuelano antecipou sua segunda parada e na volta 27 assumiu a ponta e foi assim até a bandeira quadriculada preta e branca. No final ele foi pressionado pelo espanhol da Ferrari, mas resistiu bravamente!

199104

Sorte diferente tiveram os brasileiros, Felipe Massa (Ferrari), largou muito bem, e saltou para a 11ª posição. Na 28ª volta recebeu punição por andar muito rápido num local sinalizado por bandeira amarela e terminou 15º.
E Bruno Senna (Williams), também largou no pelotão de trás, na 13ª volta Michael Schumacher (Mercedes- GP), acertou com gosto a traseira do brasileiro e os dois abandonaram. Se serve de consolo, o alemão foi considerado culpado e punido, perde cinco posições no grid da próxima etapa.

199061

Quem também surpreendeu foi Kimi Raikkonen (Lotus), o finlandês que retornou para a categoria este ano terminou na terceira posição, mas lutou o tempo todo com os ponteiros, e poderia ser o vencedor, seu companheiro Romain Grosjean chegou logo atrás na quarta posição, mostrando que a Lotus tem um bom carro e não vai ser surpresa nenhuma se vencer corridas este ano.
Já as badaladas, RBR e McLaren tiveram que se contentar com o papel de coadjuvantes. A exceção foi Hamilton que largou em último e terminou na oitava colocação. Vettel e Webber, ambos da RBR, tiveram atuações apagadas.

Marcaram pontos no GP da Espanha:
1º - Pastor Maldonado
2º - Fernando Alonso
3º - Kimi Raikkonen
4º - Romain Grosjean
5º - Kamui Kobayashi
6º - Sebastian Vettel
7º - Nico Rosberg
8º - Lewis Hamilton
9º - Jenson Button
10º - Nico Hulkenberg

199161

Diferente do que vimos na temporada passada, totalmente dominada por Sebastian Vettel e sua Red Bull, este ano não há uma equipe de ‘outro planeta’, elas estão muito próximas.
A sensibilidade do piloto em cada pista conta muito na hora de acertar o carro, e isso está fazendo a diferença.
A F-1 volta a competir no próximo dia 27, nas estreitas ruas do principado de Mônaco. Como os pneus são de pouca duração, não se espante se uma outra cara nova subir ao ponto mais alto do pódio!

Rapidinhas
199183
Do céu ao inferno
Em ritmo de festa, Frank Williams comemorava 70 anos de idade, seu piloto Pastor Maldonado venceu pela primeira vez, e o boxe do time pegou fogo! Isso ocorreu porque um tanque de combustível explodiu. Até Bruno Senna deu uma de bombeiro para apagar as chamas.

Faltou bico
Atual campeão, Sebastian Vettel terminou a prova na sexta colocação, e segundo ele a culpa foi do bico. "Eu não sabia qual era o problema quando nós tivemos de trocar o bico do carro. Não tinha certeza se era um dano ou se algo havia ficado preso na frente. Nós decidimos trocar o bico do carro e isso nos tirou um tempo, mas era a coisa certa a ser feita", afirmou depois da prova.

A culpa é da equipe
Em uma de suas piores temporadas, desde quando entrou para a F-1, o brasileiro Felipe Massa já apresenta sinal de desgaste na Ferrari. "Não tive tanta culpa por me classificar, sábado, lá atrás. Saí para a pista, por ordem da equipe, quando havia imenso tráfego e hoje fazia bela prova. Ultrapassei vários carros, marcaria pontos, 8º lugar era realista. Mas o drive through acabou com minhas chances", lamentou Felipe.

Postar um comentário