segunda-feira, 28 de maio de 2012

Aceleradas: GP Mônaco – Seis provas, seis vencedores!

200661

Em uma corrida morna, o australiano Mark Webber da RBR subiu ao degrau mais alto do pódio, graças a pole herdada de Michael Schumacher, quantos ainda virão?

Por: Edison Ragassi

Nas ruas estreitas e charmosas do principado de Mônaco, aconteceu o que todos os dirigentes da principal categoria do automobilismo mundial esperavam. Um piloto que ainda não tinha vencido nesta temporada conquistou a vitória, e foi Mark Webber da RBR.

O australiano que começou o mundial apagado marcou o segundo melhor tempo nos treinos classificatórios. Como Michael Schumacher (Mercedes- GP) foi o mais rápido e já estava punido por bater em Bruno Senna no GP da Espanha, a pole caiu no colo de Webber.Apagadas as luzes vermelhas, ele só teve o trabalho de manter a posição e depois seguir até a quadriculada preta e branca.

200579

Mas o GP de Mônaco, apesar de chato, serviu também para mostrar como os novos pilotos estão despreparados para a categoria. Pastor Maldonado (Williams), depois de vencer brilhantemente na Espanha fez uma lambança nos treinos livres, bateu em Sergio Perez (Sauber) e foi punido com a perca de 10 posições, para piorar, trocou o câmbio e perdeu mais cinco. Na largada bateu e ficou fora.

200570

Outro que foi com muita sede ao pote na partida foi Romain Grosjean (Lotus), tentou ultrapassar Fernando Alonso (Ferrari), os dois se tocaram e o francês abandonou.No desenrolar da corrida, o mexicano Sergio Perez (Sauber) também se envolveu em confusão com Heikki Kovalainen (Caterham).

200612

Felipe Massa (Ferrari) sabe que a ‘batata está assando’ para seu lado e reagiu. No Q2 foi o mais rápido, resultado que não conseguiu repetir na classificação final. Largou atrás de Alonso e pulou para a quinta colocação. Apesar de andar mais rápido que o espanhol não arriscou ultrapassagem. Perdeu a posição na hora de trocar pneu e mais uma vez colocou a culpa na estratégia determinada pela equipe.

E Bruno Senna fez o que pode. Largou em 13º, pulou para 10º e assim manteve-se até parar para trocar pneus. Voltou em 16º, foi beneficiado pelas paradas e abandonos dos adversários e voltou para a 10ª posição, salvando o dia da Williams.

200614

Quando faltavam 15 voltas para o final, a diferença do primeiro para o sexto colocado, era menor que 5 segundos. Sebastian Vettel (RBR) estava na quarta posição, colado em Alonso. Pensei que o alemão iria pra cima, mas as atuais regras que punem os pilotos por qualquer coisa influenciou. Vettel preferiu não arriscar.

Assim durante toda a prova, os carros mais andaram em fila, como se estivessem num desfile, do que competindo.

Marcaram pontos no GP de Mônaco:

1º - Mark Webber

2º - Nico Rosberg

3º - Fernando Alonso

4º - Sebastian Vettel

5º - Lewis Hamilton

6º - Felipe Massa

7º - Paul di Resta

8º - Nico Hulkenberg

9º - Kimi Raikkonen

10º - Bruno Senna

A próxima etapa da F-1 está marcada para dia 10 de junho no Canadá. As equipes devem fazer poucas mudanças nos carros, e até lá, Fernando Alonso com a desacreditada Ferrari permanece na liderança da competição, pois ele soma até aqui 76 pontos, contra 73 de Vettel e Webber. Vamos ver se teremos um sétimo vencedor?

Rapidinhas

Temporada das surpresas

Fernando Alonso está usando toda a sua experiência para manter-se na ponta. Ele sabe que em uma temporada tão competitiva, marcar pontos é primordial para conquistar o título. "É interessante ver as constantes surpresas que estamos tendo nesta temporada, ninguém nunca sabe quem estará na pole e quem ganhará", declarou o espanhol depois da prova.

Tem que aproveitar

Vencer na F-1 é muito bom. Se for em Mônaco, melhor ainda. E Webber aproveitou para soltar a voz. "Me sinto incrível! Foi razoavelmente tranquilo desde o começo. Foi só questão de aproveitar um espaço razoável, com clima amenizado. Em dias como este, é preciso saber aproveitar", comemorou o vencedor.

Faltou o pódio

Vettel fez uma ótima corrida. Largou na nona posição e terminou em quarto. "Seria legal ter conseguido um pódio. Acho que tivemos velocidade, mas no fim acabamos com a mesma estratégia que os líderes, só que em outro momento. Foi difícil, já que estávamos com pneus mais velhos, mas tivemos algumas boas voltas e ganhamos cerca de oito segundos, o que é bastante", explicou o alemão.

Postar um comentário