quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Avaliação: Nova Ranger Flex

IMG_9649

Picape Ford com motor Flex é construída com tecnologia de ponta, apesar disso não oferece dificuldades para realizar serviços e trocas de peças e um bom custo/beneficio

Texto: Edison Ragassi  Fotos: Estúdio Prána/ Divulgação

Lançada ano passado, a Nova Ranger está nas ruas. A picape média é fabricada na Argentina em uma nova arquitetura, a qual não compartilha peças com o modelo anterior.

IMG_9829

Uma das novidades incluídas nesta geração é o motor Duratec 2.5 Flex de 168 cv (G)/ 173 cv (E) e torque de 24,1 kgfm (G)/ 24,8 kgfm (E). Semelhante ao do Fusion, usa bobinas individuais nas velas. O espaço do cofre que abriga o propulsor é bom, o que facilita para realizar manutenções e trocas de peças. César Samos, diretor da Mecânica do Gato e do Sindirepa-SP , gostou das condições de reparabilidade oferecidas pelo modelo. “A Nova Ranger tem um projeto conservador e isso facilita para entender a picape e também para realizar reparos, ou trocar itens como os filtros (óleo/ar/combustível), não há necessidade de ferramentas especiais”. Completa o trem de força a transmissão manual de cinco velocidades.

IMG_9772IMG_9773

O sistema de freio é hidráulico a vácuo, duplo circuito, com disco ventilado na dianteira e tambor na traseira, auxiliado por ABS nas quatro rodas e EBD. O de estacionamento é mecânico acionado por cabo de aço e tem tambores e sapatas nas rodas traseiras. “Esta nova geração da Ranger está muito mais simples para reparar e não há necessidade de ferramentas especificas, com as de uso cotidiano em uma oficina é possível trabalhar”, afirma Ney da Mecânica Opcar.

Esta picape integra o programa da Ford de produzir veículos globais nos países onde atua. “Ela tem mecânica robusta, as pinças de freio são bem dimensionadas, o que deve consumir um pouco mais de tempo para manutenção é a limpeza dos bicos injetores”, comenta Roberto Schmidt do Centro Automotivo Denis, localizado na Lapa (SP).

INTERIOR

A direção é hidráulica, com mecanismo de pinhão e cremalheira. “Os itens do sistema de direção são fáceis de acessar, não há dificuldades para realizar reparos”, fala Roberto Ghelardini Montibeller do Centro Automotivo High Tech.

IMG_9787

A suspensão dianteira é independente, com molas helicoidais e barra estabilizadora. Na traseira tem eixo rígido com feixe de molas longitudinais. “O reparo das molas é feito por um profissional especializado, já para alinhar as rodas dianteiras é preciso aliviar o peso, ou seja, não fazer alinhamento com as rodas no chão, ela oferece muitos recursos para alinhar”, explica Arnaldo Bisi do Centro Automotivo Tecnicar.

IMG_9692

Outros itens que exigem substituições de acordo com a quilometragem rodada também são de fácil acesso. “A correia Poly V, condensador do ar-condicionado, radiador, são fáceis de retirar. O reparador precisa ficar atento com os procedimentos corretos e durante a manutenção é preciso fazer diagnóstico do trocador de calor para saber se está em perfeito funcionamento, pois ele atua na mistura ar/ combustível”, avalia Edson Roberto de Ávila do Departamento Técnico de Manutenção Preventiva e Corretiva de Autos Mingau.

IMG_9633

As facilidades de reparar a nova picape média da Ford são confirmadas por Alberto Martinucci, diretor da Motor Fast, localizada no bairro do Brooklin (SP).“Nota 10 em tudo! Fácil de trabalhar, tem espaço, sistemas de suspensões simples, mas eficientes. É necessário software especifico para fazer as análises, no restante não precisa de ferramentas especiais ao realizar manutenção preventiva ou corretiva”.

INTERIOR LATERAL Com cabine dupla, a Nova Ranger tem o comprimento de 5.351 mm, a largura total com espelhos é de 2.163 mm e a distancia entre os eixos é de 3.220 mm. Sua altura livre do solo é de 201 mm, o ângulo de entrada é de 28º e o de saída 26º. E a caçamba tem capacidade de 1.180 litros, nela é possível transportar até 1.341 kg.

Todas as opções são equipadas com ar-condicionado, travas elétricas, coluna de direção ajustável, chave canivete e rodas de aço de 16 polegadas.

O preço sugerido para venda da Nova Ranger na versão XLS 4X2 é de R$ 67.600, com ESP custa R$ 75.500 e a topo de linha, Limited sai por R$ 87.500.

Colaboraram: Ford Motor Company e Concessionária Ford Navesa- Nações Unidas

Ficha técnica

Nova Ranger 2.5 FLEX

Motor: 2.5 L DOHC EFI I-4 Duratec Flex

Posição: Dianteira, longitudinal

Combustível: Gasolina/ Etanol – preparado para GNV

Taxa de compressão: 9,7:1

Número de cilindros: 4 em linha

Número válvulas: 16

Cilindrada: 2.488 cm³

Alimentação: Bomba elétrica

Potência: 168 cv (G)/ 173 cv (E) a 5.500 rpm

Torque: 24,1 kgfm (G) a 3.750 rpm / 24,8 kgfm (E) a 4.250 rpm

Tração: 4x2 traseira

Transmissão

Modelo: Ford Getrag MT75

Tipo: manual mecânica, com 5 velocidades à frente e uma à ré

Rodas: Liga leve, 17"x8"/ 16"x7"

Pneus: Radiais 265/65 R17"/ 255/70 R 16"

Tanque de combustível: 80 litros

Custos de peças e serviços

Amortecedor dianteiro: R$227,90- cada

Serviço: R$190,00

Amortecedor traseiro: R$ 211,10 - cada

Serviço: R$190,00

Disco de freio dianteiro: R$260,00

Serviço: R$190,00

Jogo de pastilhas dianteiras: R$329,00

Serviço: R$152,00

Lonas de freios traseiras: R$602,30

Serviço: R$ 408,50

Óleo/ litro: R$38,14

Serviço: R$ 228,00

Filtro anti-polén: R$129,00

Serviço: R$152,00

Velas: R$37,00- cada

Serviço: R$152,00

Postar um comentário