sábado, 2 de fevereiro de 2013

Avaliação: Renault Duster 4x4

IMG_9723Modelo produzido em São José dos Pinhais com câmbio manual e tração 4x4 necessita de cuidado e atenção ao reparar e substituir peças

Texto: Edison Ragassi Fotos: Estúdio Prána

Em outubro de 2011, a Renault lançou o Duster. O utilitário esportivo é um veículo mundial da marca produzido no Brasil. A carroceria segue o padrão de design adotado nos outros países que ele é comercializado.

IMG_9701

Entre as várias versões disponíveis está a 4x4. Ele tem comprimento de 4.315 mm, altura de1.690 mm e a largura é de1.822 mm. Com altura em relação ao solo de 210 mm, permite um ângulo de entrada de 30°, o de saída é de 35º e o central 22°. O tanque de combustível recebe 50 litros e o porta-malas 400 litros, sem rebater os bancos.

IMG_9745

Ele  é equipado com um propulsor 2.0 16V Hi-Flex, sua taxa de compressão é de11,2:1. Ele entrega potência de 142 cv (etanol) / 138 cv (gasolina) a 5.500 rpm e torque máximo de 19,7 kgfm (G) / 20,9 kgfm (E) a 3.750 rpm. “Este motor exige atenção e cuidados para realizar diagnósticos, pois são vários os detalhes a serem observados. As velas utilizam bobinas individuais, são fáceis de identificar, porém o espaço é reduzido, assim como para acessar o filtro de óleo, já para trocar a correia dentada o processo é semelhante ao do usado na Scénic e Mégane”, comenta César Samos da Mecânica do Gato.

IMG_9754

A posição do motor de arranque também é incomoda, “falta espaço para acessar o que dificulta a troca das correias, por isso deve ser feito com cuidado para não prejudicar outras peças”, avalia Roberto Schmidt do Centro Automotivo Denis.

Edson Roberto de Ávila do Departamento Técnico de Manutenção Preventiva e Corretiva de Autos Mingau, concorda com César e chama a atenção para a troca do elemento filtrante de ar, “o sistema de aspiração do ar é complexo, o reparador precisa seguir procedimentos específicos ao desmontar a tampa para trocar o filtro”, fala ele. IMG_9862

O câmbio é manual de seis velocidades e o controle do 4x4 também é acionado manualmente. A direção é hidráulica, com diâmetro de giro de 10,7 m. “Caso tenha necessidade de tirar a caixa de direção é preciso antes retirar o agregado da suspensão, o que demanda mais tempo na oficina”, explica Roberto Montibeller do Centro Automotivo High Tech.

IMG_9871

A suspensão dianteira é do tipo McPherson, com triângulos inferiores, amortecedores hidráulicos telescópicos e molas helicoidais, montada em um sub-chassi. A traseira é independente do tipo multilink, com molas helicoidais e amortecedores hidráulicos verticais. “Não precisa de ferramentas especiais para reparar as peças da suspensão dianteira. Já a traseira exige atenção ao realizar diagnósticos, pois as partes moveis podem esconder barulhos e ela precisa de alinhamento”, avalia Arnaldo Bisi da Tecnicar.

IMG_9872IMG_9867

Os freios são de dois circuitos em “X”, acionamento hidráulico, com discos ventilados de 280 mm de diâmetro na dianteira e tambores de 229 mm de diâmetro na traseira. “Ao realizar trocas de discos, pastilhas e tambores não é necessário recorrer a ferramentas especificas, os sistemas são simples, já ao trocar a embreagem, antes é preciso desacoplar a caixa de transmissão, assim o tempo que vai ficar parado na oficina é maior que o de um modelo sem a tração 4x4”, avalia Alberto Martinucci da Motor Fast.

IMG_9732

Cuidados no processo de manutenção e procedimentos específicos são recomendados por todos os reparadores que avaliaram o carro. “O Duster 4x4 exige tempo, ele tem mais componentes que um outro com tração 4x2, também os espaços são reduzidos, assim não dá para sair desmontando é preciso evitar quebrar itens”, alerta Ney da Opcar.

IMG_9741

O Duster 4X4 com câmbio manual tem preço sugerido para venda de R$ 62.050, ele traz de série itens como: direção hidráulica, ar- condicionado, vidros elétricos, travas elétricas nas portas e no porta-malas com comando a distância por radiofreqüência, volante com regulagem em altura.

IMG_9704

Ainda tem, sistema CAR (travamento automático à 6 km/h), trava para crianças nas portas traseiras, air bag motorista/passageiro, freios ABS/EBD, barras de teto longitudinais na cor alumínio, rodas de aluminío aro 16" na cor cinza inox, entre outros.

Colaboraram: Renault do Brasil

Ficha técnica Renault Duster 2.0 16V HI-FLEX 4x4

Motor

Tipo: Hi-flex, quatro tempos, bicombustível (etanol e ou gasolina), quatro cilindros em linha, 16 válvulas e refrigeração por circuito de água sob pressão

Posição: Dianteiro, transversal

Cilindrada: 1.998 cm³

Potência: 138 cv (G)/142 cv (E) a 5.500 rpm

Tortque: 19,7 kgfm (G)/20,9 kgfm (E) a3.750 rpm

Alimentação: Injeção Eletrônica Multiponto Sequencial

Transmissão

Tração: 4x4

Câmbio: Manual de 6 marchas

Dimensões

Comprimento: 4.315 mm

Distância entre-eixos: 2.673 mm

Largura: 1.822 mm

Altura: 1.690 mm

Altura em relação ao solo: 210 mm

Ângulo de entrada: 30°

Ângulo de saída: 35º

Ângulo central: 22°

Capacidades

Tanque de combustível: 50 litros

Porta-malas: 400 litros

Custos de peças e serviços*

Amortecedor Dianteiro R$ 452,00

Amortecedor Traseiro R$ 451,00

Filtro Ar R$ 56,00

Filtro Combustível R$ 71,00

Filtro de habitáculo R$ 46,00

Palheta Dianteira R$ 50,00

Pastilha Dianteira R$ 195,00

Óleo + Filtro R$ 265,00

*A Renault oferece o Pacote Preço Fechado que inclui peças e mão de obra com garantia de um ano

Postar um comentário