terça-feira, 9 de julho de 2013

Avaliação: Hyundai HB20

IMG_4989Motor de três cilindros, duplo comando variável, corrente de comando, bomba de óleo em alumínio são alguns dos itens utilizados no compacto da Hyundai fabricado no Brasil

Texto:Edison Ragassi/ Fotos: Estúdio Prána

Em setembro de 2012, o mercado brasileiro conheceu o primeiro modelo da Hyundai fabricado na unidade produtiva de Piracicaba, interior de São Paulo.

IMG_4959O HB20 chamou a atenção, pois chegou com design de linhas agressivas, em dimensões ele tem comprimento de 3.900 mm, sua largura é de 1.680 mm, com distancia entre-eixos de 2.500 mm, e altura de 1.470 mm. O porta-malas recebe até 300 litros e pode chegar a 900 litros com os encostos traseiros rebatidos e o tanque de combustível tem capacidades de 50 litros.

IMG_5082

A versão de entrada traz uma nova proposta de motorização. É equipado com um propulsor 1.0L de 3 cilindros, 12 válvulas e comando de válvulas variável (CVVT). Chamado de Kappa é montado em um bloco de alumínio, trabalha com 12,5 de taxa de compressão.

IMG_5096Sua cilindrada é de 998 cc, entrega potência de 75 cv abastecido com gasolina e 80 cv ao usar etanol, disponíveis a 6.200 rpm. O compacto propulsor tem torque de 9,4 kgfm (G) e 10,2 kgfm (E) a 4.500 rpm. “Para trocar o filtro de ar, velas, correia Poly V, correia da direção hidráulica e a junta da tampa de válvulas o processo é simples e não exige o uso de ferramentas especificas deste carro”, avalia Ney da Mecânica Opcar.

IMG_5076Roberto Montibeller do Centro Automotivo High Tech, concorda com o colega de profissão e acrescenta, “as correias do alternador e direção hidráulica tem regulagem, o alternador é fácil de acessar, assim como o compressor do ar condicionado, a bomba da direção hidráulica e bomba d’água”, fala ele.

A bomba de óleo é feita em alumínio e isso exige atenção, “é preciso usar a especificação de fábrica para esticar a correia, se passar pode prejudicar o componente”, avisa Ney.

IMG_5124O comando de válvulas variável utiliza corrente no lugar da correia sincronizadora, “caso seja necessário substituir a corrente é preciso ter a ferramenta especifica para travar o comando”, explica Ney.

Completa o trem o força a transmissão manual de cinco velocidades, “o espaço de acesso ao câmbio é bom, não há dificuldades para retira-lo se for necessário realizar reparos”, avalia Montibeller.

IMG_5151O compacto da Hyundai tem freio dianteiro que usa discos ventilados, já na parte traseira usa tambor, em ambos os casos não é necessário ferramentas especiais ao realizar troca de componentes, “o sistema foi projetado para facilitar a manutenção, tanto que para trocar as pastilhas não é necessário desconectar os sensores do ABS, já ao reparar o módulo é preciso cuidado com as roscas de fixação para não espanar”, argumenta Ney.

IMG_5093O sistema de suspensão dianteira é independente do tipo McPherson, com amortecedores hidráulicos e na traseira tem travessa deformável, “os pivôs dianteiros podem ser substituídos sem trocar as bandejas, os amortecedores da frente e de trás não oferecem dificuldades, o que faz do HB20 uma carro rápido para realizar manutenções e trocas de itens”, relata o diretor do Centro Automotivo High Tech.

IMG_4983

A opção Comfort do HB20 tem preço sugerido de R$33.295, traz de série direção hidráulica, ar-condicionado, ajuste de altura para o banco do motorista e airbag duplo frontal, aerfólio traseiro, rodas de ferro 14 polegadas com calotas e faróis de máscara negra. Com Pack Plus custa R$35.295 , tem a mais vidros e travas elétricas, alarme e chave com telecomando. Já ao optar pelo Pack Style, o preço sugerido é de R$39.395, neste caso vem com freios ABS, faróis de neblina, regulagem de altura e profundidade do volante, rodas de liga-leve 14 polegadas e rádio com entrada para iPod, USB e auxiliar.

Colaborou: Hyundai Motor Brasil

Ficha técnica

Hyundai HB 20 1.0L 12V

Motor

Denominação: Kappa

Posição: Dianteiro, transversal

Cilindrada: 998 cm³

Número de cilindros: 3

Número de válvulas: 12

Comando válvulas: DOHC CVVT

Sistema de injeção: Eletrônica

Potência: 80 cv (E)/ 75 cv (G) 89 cv (G)/ 93 (E) a 6.200rpm

Torque: 10,2 (E)/ 9,4 (G) a 4500rpm

Transmissão: Manual, 5 marchas

Tração: Dianteira

Direção: Hidráulica

Freios

Dianteiros: Discos ventilados

Traseiros: Tambor

Dimensões

Comprimento: 3.900 mm

Distância entre-eixos: 2.500 mm

Largura: 1.680 mm

Altura: 1.470mm

Capacidades

Tanque de combustível: 50 litros

Porta-malas: 300 litros/ 900 litros (banco rebatido)

Custos de peças e serviços

Amortecedores dianteiros: R$ 408,70- par

Serviço: R$ 225,00

Amortecedores traseiros: R$ 319,34- par

Serviço: R$ 105,00

Discos de freios dianteiros: R$ 326,80- par

Serviço: R$ 105,00

Jogo de pastilhas dianteiras: R$ 153,24

Serviço: R$ 75,00

Lonas de freios traseiras: R$ 193,31 (2 pares)

Serviço: R$ 135,00

Óleo: R$ 29,00- litro

Serviço: R$ 75,00

Filtro de óleo: R$ 18,22

Serviço: R$ 75,00

Filtro de ar: R$ 17,50

Serviço: R$ 30,00

Filtro de combustível: R$12,00

Serviço: R$ 105,00

Filtro anti-polén: R$ 48,92

Serviço: R$ 30,00

Velas: R$ 35,64 (conjunto 3 unidades – motor 1.0)

Serviço: R$ 60,00

Postar um comentário