domingo, 16 de setembro de 2007

Especial: Os hatchs contra atacam!

No final de 2005, o mercado brasileiro de automóveis recebeu uma verdadeira invasão de sedãs médios. Esta investida por parte das montadoras era necessária, pois a variedade deste segmento, e até de pequenos e grandes disponíveis eram poucas.
Chegamos a 2007, e a indústria, motivada pelos excelentes resultados em produção e vendas alcançados no ano passado, fez os investimentos para ampliar a família de modelos chegassem aos hatchs pequenos e médios.
E tudo começou em janeiro quando a Ford lançou o Novo Fiesta, já versão 2008 com motor 1.0L e 1.6L, ambos Flex. Aí você pode pensar: mas o Fiesta tem o sedã, também!
Sim, mas não vamos esquecer que a versão mais vendida é a hatch, por isso coloco o compacto Premium da montadora norte-americana entre os hatchs que receberam investimentos.
Em fevereiro, a Fiat mostrou o Novo Palio, com design concebido pelo Centro de Estilo da Itália e o Centro de Design do Brasil. Para empurrar os modelos, os propulsores 1.0L, 1.4L e 1.8L, todos Flex.
No mês de março, outro hatch que ganhou destaque na mídia foi o reestilizado Golf da Volkswagen, produzido em São José dos Pinhais no Paraná. É comercializado com propulsores 1.6 Total Flex, 2.0L gasolina e 1.8L Turbo no modelo GTi.
Já a Peugeot mostrou em abril o 206 Moonlight. A série limitada a 3.600 unidades, incorporou itens até então não disponíveis para o carro como, teto solar de acionamento elétrico. No mês seguinte (maio), outra novidade da montadora francesa que pode ser chamada de tendência de mercado: o compacto 206 HB (Hatchbach), e a versão SW (Station Wagon), receberam transmissão automática.
É para ficar atento, pois até então, não havia este tipo de opção no mercado. Pode ter certeza que caso a ‘Marca do Leão’ tenha êxito nesta empreitada, logo, logo aparece concorrência!

Pelos lados da Ford, depois de sete anos do seu lançamento no mercado brasileiro, o Focus entrou na era do biocombustível com a incorporação do motor RoCam 1.6 Flex, o mesmo usado no Fiesta. Certo que o modelo produzido na Argentina, também tem a versão com carroceria sedã, mas não vamos esquecer que os hatchs ainda têm a preferência do grande público. A incorporação deste propulsor fez muito bem ao Focus, que recuperou fôlego em comercialização. Para comprovar basta prestar atenção nas ruas da cidade, e ver o movimento de Focus hatch com o adesivo ‘Flex’.

No sexto mês do ano, a GM, incorporou ao Corsa e Montana, o motor 1.4 Econo.Flex. Este propulsor foi lançado no Prisma em outubro de 2006. Para equipar a linha Corsa, recebeu algumas alterações, como um coletor de admissão em material plástico (era em alumínio), o que resultou numa redução de 35% no peso. Além disso, ganhou uma nova calibração, que permite a partida do motor em temperatura ambiente de até oito graus Celsius, sem o auxílio da gasolina. E para completar a eficiência do 1.4, utiliza o já conhecido conceito VHC (Very High Compression), que permite seu funcionamento em regime de elevada rotação.

A Nissan também entrou na briga por consumidores de hatchs, e passou a comercializar aqui o Tiida. O carro é fabricado no México e vendido também nos Estados Unidos com o nome de Versa. Aqui cabe uma curiosidade: quem acompanha o seriado Heroes (Universal Chanel), vê o japonês Hiro que tem o poder de se deslocar no tempo, entre o presente, passado e futuro, viajar pelos Estados Unidos a bordo de um Versa.

E ainda, o mais recente modelo da Fiat, o Punto. O carro foi posicionado entre o Palio e o Stilo, é equipado com propulsores 1.4L e 1.8L. Para brigar forte no segmento, a montadora de Betim, também muda este ano o Stilo.

Já a GM, depois de iniciar a guerra dos sedãs, com o lançamento do novo Vectra em outibro de 2005, a montadora de São Caetano do Sul, resolveu entrar nesta nova batalha com ela em curso. Assim lançou neste mês de setembro o Vectra GT. Um hatch equipado com propulsor 2.0L Flex, que ainda tem a versão GT-X.
E para quem pensa que parou por aí, a Renault no último dia 10 setembro, mostrou para a imprensa especializada de todo o mundo o Sandero, e prometeu lançar o carro em dezembro.
O hatch é feito na mesma plataforma do Logan, e terá as opções de motores Hi-Flex 1.0L 16 válvulas e 1.6L 8 ou 16 válvulas.
Na apresentação ficou evidente que chegará para brigar com modelos consagrados como: Fox (VW), Corsa (GM), Punto (Fiat) e C3 (Citroën).
Mas pode seduzir também quem procura o 307 da Peugeot.

Ele mede 4,20 m de comprimento, 1,53 m de altura, 1,75 m de largura e a distância entre-eixos é de 2,59 m. E tem comprimento, de 4,25 m.
Todo este movimento beneficia o consumidor brasileiro, o qual ganha em número de opções, qualidade de produtos, e vários benefícios no pós-vendas.
Agora se você pretende comprar um carro, consulte antes uma mídia especializada (Blog, web site, revista, jornal, programa de TV). Pois assim terá suas dúvidas esclarecidas para realizar um negócio
seguro!
Postar um comentário