segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Lançamentos: Chevrolet lança Nova Montana

DSC_1597A picape compacta é derivada do Agile, mas preserva o nome do modelo anterior e parte para briga com objetivo de aumentar sua participação no segmento 
Fotos: Divulgação
No último dia 27 de setembro, em Porto de Galinhas (PE), a General Motors do Brasil mostrou para a imprensa especializada brasileira, a segunda geração da picape Chevrolet Montana.
Trata-se de um veículo novo, o qual é fabricado na arquitetura do Chevrolet Agile (o modelo anterior usava a plataforma do Novo Corsa).

foto71O visual dianteiro é o mesmo adotado no Agile, afinal, os dois veículos são da família Viva. Usa grandes faróis, grade dianteira com uma barra que ostenta ao centro a gravata dourada.  As laterais possuem vincos para reforçar o visual robusto e degraus (side step) nas partes inferiores, para auxiliar o acesso a caçamba.
Foi incorporado ao teto, uma elevação, que começa alguns centímetros após a junção com o para-brisa e vai até a parte traseira da cabine encontrando-se com o brake-light.

DSC_2311Em dimensões, a nova picape compacta da Chevrolet tem comprimento total de 4.514 mm e sua distância entre eixos é de 2.669 mm. De largura com espelhos, a carroceria tem 1.918 mm. Sua altura é de 1.578 (LS)/ 1.579 (Sport) e a altura mínima do solo é de170 mm, com ângulo de ataque de 19º e ângulo de saída de 26º. A capacidade volumétrica da caçamba é de 1.180 litros (sem protetor) / 1.100 L (com protetor), e a carga útil é de 758 kg.

foto106 O interior segue as soluções incorporadas no irmão hatch, assento do motorista com regulagem de altura, 25 porta-objetos na cabine (incluindo um abaixo do banco do motorista), banco dianteiro do passageiro com encosto rebatível e volante com regulagem de altura. O painel mistura informações digitais com analógicas, a iluminação é do tipo “Ice Blue”.

foto26 foto63 foto24

Ela utiliza o propulsor 1.4 Econo.Flex (N14YFH Família I), com sistema de gerenciamento “System Zero”. Desenvolvido especialmente para motores flex fuel, segundo a fabricante, o processador tem velocidade e memória maiores. O 1.4 Econo.Flex tem potência de 102 cv a 6.000 rpm e 13,5 kgfm de torque a 3.200 rpm, quando abastecido com etanol e 97cv a 6.000 rpm e torque de 13,2 kgfm a 3.200 rpm abastecido com gasolina.
A suspensão dianteira é independente, tipo McPherson, com molas helicoidais, amortecedores telescópicos hidráulicos pressurizados a gás e barra estabilizadora de 30 mm. Na traseira o sistema é semi-independente, com viga de torção soldada, dois braços fundidos de controle, molas tipo barril com diâmetro variável e progressivas. Os amortecedores são do mesmo tipo usados na dianteira.

DSC_1638A versão LS de entrada da nova Montana tem preço sugerido de R$31.990, ela sai de fábrica sem ar-condicionado e direção hidráulica. Já a opção Sport, custa R$ 44.040, além dos itens que não estão na versão de entrada é equipada com: rodas de liga-leve15", computador de bordo, ar-condicionado com display digital, alarme, vidros e travas elétricas, ABS, air bag, sensor crepuscular, faróis de neblina, CD Player (Bluetooth/USB/Ipod in/Mp3), auto-falantes e piloto automático.
No Brasil, a marca Chevrolet entrou no segmento de picapes compactas em 1983 com o lançamento da Chevy 500. O resultado foi positivo e em 1995 lançou a picape Corsa, a qual foi substituída pela Montana em 2003. Com a chegada da Nova Montana, a expectativa dos executivos da marca é de comercializar 3.500 unidades/ mês do modelo.

Postar um comentário