quarta-feira, 25 de julho de 2007

F 1: GP da Europa

Se Deus é brasileiro, São Pedro é espanhol!
Sem dúvida nenhuma, o GP da Europa, disputado no último domingo (22/07), foi o mais emocionante da temporada. Muitas ultrapassagens, disputas e lances inusitados, como o do estreante Markus Winkelhock da Spyker liderando a prova. Ele, que praticamente engatinhou no circuito de Nurburgring, largou com pneus para chuva, e se deu muito bem, entrou para a história da categoria.

E se, “Deus é brasileiro”, São Pedro deve ser espanhol, e aproveitou o domingão que o chefão estava descansando, para dar uma ajudinha ao protegido Fernando Alonso.
Não há outra explicação para o que aconteceu na Alemanha. O Santo, que comanda as chuvas e trovões, e também têm as chaves dos portões do céu, enganou a torcia brasileira, pois a água caída no começo da corrida facilitou o brasileiro Felipe Massa, que depois de largar na terceira posição pulou para a liderança.
Há cinco voltas do final, a chuva voltou, obrigou a todos trocar pneus, e Felipe que dava show de pilotagem, teve o rendimento do carro comprometido.
Alonso, que não é bobo nem nada, aproveitou e ultrapassou o brasileiro. Mas o Massinha não vendeu barato a posição, defendeu o quanto pôde. O espanhol atual bicampeão, ainda quis tirar satisfação no final.
Pô Alonso, tá certo que o carro do Massa é vermelho, mas não é por isso que ele vai estender um tapete na hora da ultrapassagem.

Caso fosse ao contrario, o Alonso estenderia a mão e deixaria Massa passar?
A verdade é que Alonso precisa se firmar em um ambiente competitivo, aprender a andar sozinho, sem ser o centro das atenções, como acontecia na Renault.
Ele chegou na McLaren como estrela, mas foi ofuscado pelo Hamilton, também ninguém imaginava que um estreante andasse tão bem, e chegasse a líder a competição.

Bem fez Massa, que não afinou, respondeu na bucha, e deixou o espanhol, como diria minha avó, com ‘cara de tacho’, tanto que depois pediu desculpas.
Alonso, fala menos, e anda mais, pois isso você faz bem, e não espera moleza por parte do Felipe, porque o nosso brasileiro, também quer ser campeão!

A Ferrari precisa definir: quem é o primeiro?
Desde 1996, quando Michael Schumacher estreou no time de Maranello, que a Ferrari está acostumada a centrar suas forças em apenas um piloto para que este seja campeão.
E a história mostra que a equipe vermelha - a única a participar de todas as provas da Fórmula 1-, muito antes da chegada do alemão, em outras oportunidades tentou manter dois pilotos brigando pelo título até o final da temporada e não deu certo.
Pois bem, então agora é a hora dos italianos definirem, quem briga, e quem será o escudeiro, já que faltam apenas 7 provas para o final da temporada.

Esta decisão deve ser a favor do brasileiro Felipe Massa, não só porque está na frente de Kimi Raikkonen na pontuação, mas também por ser o piloto que mais tem a cara da Ferrari.
O finlandês é rápido, e muito gelado, não combina com o sangue quente italiano, não tem a mesma vibração, e ainda, dizem as más línguas que gosta de encher a cara (dá uma olhada na coluna anterior, pois tem uma foto dele se esbaldando com o champagne no pódio http://autoagora.blogspot.com/2007/07/bate-papo.html). O problema é que a Ferrari está cometendo erros bobos, como o de fazer a programação errada no câmbio do carro do brasileiro em Melbourne, ou deixar ele sair com o sinal vermelho no Canadá, o que valeu a desclassificação, e até, difícil de ter como verdade, mas a saída de Massa no último pit na Alemanha quando começou a chover, foi muito rápida, gastou 6 segundos e meio, enquanto Alonso parou por 8 segundos, então fica a pergunta: será que a Ferrari acertou de maneira correta a asa dianteira do carro, para aquelas condições? Provavelmente não, pois o carro de Felipe perdeu muito rendimento, o que custou a vitória.
Ferrari, abre o olho, e se concentra mais na vitória, do Massa, é claro!

Rapidinhas
Brasileiro fica, brasileiro vai...
Os japoneses da Honda renovaram com Rubens Barrichello e Jenson Button para mais uma temporada e também já começaram a desenvolver o carro do ano que vem. Atitude acertada, pois o deste ano não funcionou e colocou o time na berlinda. Estes resultados ruins levaram o brasileiro Gil De Ferran, que desde 2005 atuava como diretor esportivo da equipe, deixou o time. “Estou muito desapontado por deixar a Honda, uma equipe pela qual eu tenho muito respeito e admiração, uma marca com a qual estou associado há mais de dez anos. Minha decisão não foi fácil, mas simplesmente sinto que vim para cumprir um determinado papel dentro da equipe, que não se materializou da forma que eu esperava”, declarou Gil.

Espionagem
Na próxima quinta-feira a FIA dará o veredicto sobre o caso de espionagem que envolve McLaren e Ferrari. Os ingleses podem perder todos os pontos conquistados até aqui, se realmente for confirmado que houve apropriação indevida dos projetos do time de Maranello. Sinceramente? Acredito que a punição vai ser uma multa, e Ron Dennis terá que desembolsar alguns milhares de dólares.

Luto
Felipe Massa e Rubens Barrichello usaram uma faixa preta no braço. Mark Webber e o David Coulthard da Red Bull, colocaram em seus capacetes a bandeira do Brasil sobre um fundo preto. Estas manifestações aconteceram para homenagear as 200 vitimas do vôo JJ 3054 da Tam.
Postar um comentário